O ranking da Times Higher Education Impact Rankings recorre a tabelas de desempenho global que avaliam as universidades em relação aos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas. Para tal são utilizados indicadores para fornecer comparações abrangentes e equilibradas em três grandes áreas: pesquisa, extensão e administração. Os indicadores que avaliam o desempenho das Universidades no campo da indústria, inovação e infra-estrutura procuram aferir a capacidade que as instituições possuem para investir em investigação, indústria e inovação, o que se reflecte no número de patentes registadas e submetidas.

Avaliadas as instituições, a Universidade de Coimbra destacou-se com uma média de mais de 50 submissões anuais de patentes registadas nos últimos anos. Inclusive, segundo dados do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), em 2019, a Universidade de Coimbra foi a entidade que registou mais pedidos de invenções nacionais em Portugal

Para o cumprimento do ODS relacionado com a Indústria, Inovação e criação de Infra-estruturas foi ainda preponderante grandes projectos como o INOV C 2020 que, em parceria com outras entidades, promoveu a cooperação entre instituições de ensino superior, entidades de interface, incubadoras de empresas e parques de ciência e tecnologia da Região Centro, com o objectivo de consolidar um Ecossistema de Inovação, aberto e inclusivo, incorporando uma oferta completa de recursos e infra-estruturas com apostas transversais e sectorialmente orientadas para as necessidades específicas de cada projecto inovador e empreendedor.

Amílcar Falcão, Reitor da Universidade de Coimbra, relembra que “a Universidade de Coimbra tem um longo caminho percorrido na área da Inovação e do Empreendedorismo que lhe permite olhar para o futuro com confiança e optimismo. O INOV C, o primeiro Ecossistema de inovação Português, nasceu em 2010 com a liderança da UC. Com um financiamento de cerca de 45M€, a maior parte foi utilizada em projectos concretos como a Aceleradora TECBIS do IPN, o Biocant II e III e o Parque Tecnológico de Óbidos, entre outros. Com uma execução praticamente de 100 %, o INOV C veio trazer uma dinâmica à região que ultrapassou as melhores expectativas, tendo sido reconhecido nacional e internacionalmente como um exemplo de boas práticas”.

 

 

Fonte: Universidade de Coimbra e The World University Rankings