Uma idosa de 86 anos foi, na manhã da passada sexta-feira, 5 de junho, burlada na localidade de Barcouço, no concelho da Mealhada. Aos indivíduos foram entregues 1000 euros em dinheiro e também bens em ouro.

Ao que tudo indica, e segundo o capitão Cláudio Lopes, comandante do Destacamento Territorial de Anadia da Guarda Nacional Republicana, os indivíduos terão feito passar-se por funcionários das Finanças ou da Segurança Social, utilizando o argumento «de que que algumas notas tinham que ser trocadas porque iam sair de circulação».

E foi, desta forma, que a mulher terá entregue «1000 euros em notas de 50», bem como alguns bens em ouro.

Pouco tempo depois de ter acontecido a burla da manhã desta sexta-feira, João Cidra Duarte, presidente da Junta de Freguesia de Barcouço, emitiu um alerta na página oficial da Autarquia no Facebook informando a população de que «não deve, em qualquer circunstância, falar com desconhecidos ou permitir que entrem nas habitações».

«Nenhuma entidade (Segurança Social, Finanças, Bancos e outras entidades públicas) andam pela freguesia a questionar seja o que for», lê-se na mesma publicação, que pede aos munícipes para «que qualquer atividade suspeita, carro suspeito ou abordagem de pessoas desconhecidas, devem comunicar, imediatamente, às autoridades (GNR através do número 231 202 351), para que seja possível uma investigação imediata» ou, em caso de necessidade de algum tipo de ajuda, fazê-lo para a própria sede da Junta através do 239 914 031.

Segundo conseguimos apurar, na freguesia de Barcouço, este será já o terceiro caso registado entre burlas e um assalto a uma residência, nos últimos dias.

 

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Imagem de Arquivo