A deputada do PSD Helga Correia reclama a aplicação total da medida que prevê a realização de testes para a Covid-19 nos lares do concelho de Aveiro, anunciada pelo governo. Numa pergunta dirigida à ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, subscrita por todos os deputados eleitos pelo círculo eleitoral de Aveiro, enfatiza-se que, ao contrário do apregoado, apenas foram realizados 50 testes na sede do distrito.

“Apesar da medida anunciada, na passada segunda-feira, tem-nos sido reportada a dificuldade de testagem em tempo útil, nas IPSS do concelho e do distrito de Aveiro, com casos sintomáticos de utentes e trabalhadores que necessitam de ser testados” – pode ler-se no texto que suporta a pergunta agora dirigida à tutela.

Para os deputados do PSD, tendo em conta o anunciado pelo governo, os lares do concelho de Aveiro estariam já a ser testados, mas “a realidade não é essa”. A pergunta cita uma nota do gabinete do presidente da Câmara da sede do distrito, segundo a qual o Município “necessita de teste para 500 utentes e 350 colaboradores em 12 lares, mas, até ao momento, apenas foram realizados 50 testes estando previsto mais 50 para o decorrer do dia de hoje [quarta-feira], apenas no lar da Santa Casa da Misericórdia e onde ainda ficam a faltar mais 90 testes”.

Neste contexto, os parlamentares aveirenses questionam o governo sobre “quando e com que critérios vão ser feitos testes generalizados de despiste do Covid-19 nos lares de terceira idade, nos vários concelhos do distrito de Aveiro” e quando vai a tutela disponibilizar material de proteção a estas instituições.

Recorde-se que a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social anunciou, esta segunda-feira, que iria começar uma operação para testar a Covid-19 nos lares por todo o país e que a prioridade seria dada aos concelhos de Lisboa, Aveiro, Évora e Guarda, tendo em consideração o facto de nestes municípios se localizarem o maior número de lares e os que registam maior concentração de pessoas. O grupo parlamentar do PSD/Aveiro diz-se consciente “de que atravessamos um período complicado”, notando que “esta situação identificada no distrito de Aveiro é uma realidade extensível a todo o país”.

“É urgente que o governo proceda a uma sistematização das ações de apoio, despiste e disponibilização de material de forma sistemática e com um cronograma pré-definido que permita uma articulação e acompanhamento com estas instituições” – lê-se na pergunta, na qual é enfatizado o facto de os lares se debatem “com a falta de material de proteção para os trabalhadores e demais pessoal indispensável ao bom funcionamento dos lares, bem como para os seus utentes e cuidadores nos casos em que o cuidado é prestado no domicílio”.

 

 

Fonte: Grupo Parlamentar do PSD Aveiro