As boas práticas desportivas, levadas a cabo pela Autarquia da Mealhada, foram novamente reconhecidas com a distinção, pelo terceiro ano consecutivo, de “Município Amigo do Desporto”. Ao nosso jornal, Guilherme Duarte, vice-presidente da Autarquia, explica que este reconhecimento provém “de um trabalho contínuo”, que se traduz na procura de equipas de vários clubes profissionais, mas cujo o foco do Município é sempre para “os clubes locais”, os responsáveis “por darem vida às infraestruturas durante todo o ano”.

Rui Marqueiro, presidente da Câmara da Mealhada, recebeu a distinção no Funchal

Atribuído pela plataforma Cidade Social e avalizado pela Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto, o prémio procura reconhecer, distinguir, promover e premiar as boas práticas ao nível da gestão do desporto nos municípios portugueses, no âmbito da promoção do desenvolvimento desportivo nos seus territórios.

E para se ser um “Município Amigo do Desporto” são tidas em conta diversas áreas, tais como, a organização desportiva, as instalações, os eventos e programas, as estratégias de sustentabilidade ecológica, o desporto solidário, as parcerias, a realidade desportiva e legislação e ainda o marketing e a inovação. “O eco que fazemos do trabalho ao nível do desporto no Município está sempre muito bem espelhado na Gala Desportiva da Mealhada que realizamos, anualmente, no mês de janeiro”, afirma Guilherme Duarte, recordando que todas as freguesias do concelho mealhadense contam com infraestruturas dedicadas à prática desportiva, muitas delas também com um cunho sustentável e uma preocupação com a colocação de “iluminação led”.

“Temos uma estratégia pensada e uma linha orientadora bem definida”, garante o autarca, exemplificando que, só em 2019, passaram pelo Município, para estágio de arranque de época, diversas equipas profissionais: “No futebol, três equipas do Benfica e uma do Sporting e ainda o Desportivo das Aves, o Tondela e o Vitória de Setúbal”.

Relativamente ao hóquei em patins, já se tornou tradição optarem pela Mealhada “para o estágio de todos os escalões da seleção nacional”, assim como a patinagem artística e a equipa de basquetebol do Oliveirense.

O prémio, arrecadado pela Mealhada numa cerimónia realizada no Funchal no passado fim-de-semana, “incide ainda sobre diferentes aspectos de gestão do desporto, como o modelo de gestão implementado e os seus resultados, o desenvolvimento de uma atitude sustentável através do desporto, a abordagem solidária e inclusiva através do desporto, a excelência e abrangência dos modelos de intervenção”. “Já tivemos cá, por diversas vezes, a seleção nacional de basquetebol em cadeira de rodas e recebemos também algumas provas da Associação Nacional de Desporto para a Deficiência Intelectual”, acrescentou ainda Guilherme Duarte, garantindo que “mais importante do que estas equipas nos escolherem para estagiar, é regressarem, muitas vezes, ano após ano”.

A Cidade Social, organização que atribuiu o prémio, tem como objetivo reunir uma rede de cidades nas quais a Associação Portuguesa de Gestão do Desporto se propõe a monitorizar, reconhecer e divulgar as boas práticas de intervenção, no âmbito municipal, do desenvolvimento desportivo português.

 

Mónica Sofia Lopes