O projeto co-financiado pelo Erasmus + e pelo JA – Juventude em Ação – tem como objetivos desenvolver uma carta de recomendações para a União Europeia e um manual de boas práticas.

 

É já esta quinta-feira que a Associação Escolíadas viaja até Milão para o segundo encontro internacional do Art Camp. O projeto, liderado pela associação juvenil portuguesa, junta cinco organizações diferentes, com o objetivo de potenciar o empoderamento, a participação e a cidadania ativa dos jovens. A iniciativa arrancou em novembro de 2018 e vai terminar em 2020, em Portugal, com o I Fórum para as Artes na Juventude e na Educação. Os principais resultados do Art Camp vão ficar registados numa Carta de Recomendações à União Europeia (UE) para a inclusão das Artes na Educação e num manual de boas práticas para a formação dos trabalhadores da juventude.

Para além da Associação Escolíadas, são parceiros a Escola Profissional Vasconcellos Lebre, da Mealhada, o IES Ibarrekolanda de Bilbao, Espanha, o Specchio Magico e o Liceo Manzoni, ambos de Lecco, em Itália. Os trabalhos do Art Camp são direcionados para jovens com idades entre os 15 e os 19 anos de idade, no auge das suas capacidades para desenvolver e interiorizar novas habilidades e competências, ao nível da comunicação, do pensamento crítico e da criatividade e inovação, que serão fundamentais para o futuro. Tudo isto através da inclusão das artes na educação.

Esta semana acontece o segundo encontro internacional em Itália onde as organizações vão falar das experiências e competências já adquiridas e vão continuar os trabalhos de desenvolvimento da carta de recomendações e do manual de boas práticas. O último encontro será em Portugal, em fevereiro de 2020, coincidindo assim com o I Fórum para as Artes na Juventude e na Educação.

 

 

Fonte: Escolíadas – Associação Recreativa Cultural