O Jardim Municipal da Mealhada tem uma nova atração, desde a manhã de ontem, 19 de setembro, literalmente ao dispor da comunidade. Trata-se de uma Cabine de Leitura, acessível vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana, e onde os leitores, para além de “requisitarem” livros, podem também fazer doações de obras.

Segundo o Município da Mealhada “a microbiblioteca inicia com duzentos e cinquenta e seis livros (duzentos e cinquenta e quatro oriundos da Biblioteca Municipal da Mealhada e dois oferecidos pela Fundação Altice, parceira do projeto), distribuídos em cinco prateleiras, com obras que vão desde os livros temáticos à literatura estrangeira e da literatura portuguesa (não só de autores portugueses como dos que escrevem em português) à infantil”.

Sobe o lema “Levar, ler e devolver”, o que se pede à comunidade de utilizadores é isso mesmo: “que leve o livro, o leia, devolva e, se possível, que enriqueça o espaço com a doação de obras”.

O projeto, que resulta da parceria da Câmara Municipal da Mealhada com a Fundação Altice, visa “fomentar o gosto pela leitura e tornar fácil o acesso aos livros”, explicou Guilherme Duarte, vice-presidente da Autarquia.

Maria de Belém, conselheira da Fundação Altice, presente na inauguração, que decorreu na manhã de ontem, sublinhou o simbolismo destas antigas cabines reconvertidas em bibliotecas para a promoção da leitura e da cultura, apelando  “ao respeito pelo livro e pelo acesso ao que é de todos,  numa cultura de cidadania responsável que se pretende instituir”.

Também João Zúquete, membro do Conselho de Administração da Altice, explicou ser este “um projeto estratégico de responsabilidade social”, que conta já com trinta cabines espalhadas por todo o país.

Nesta parceria, a Fundação Altice fornece a cabine transformada em biblioteca, cabendo à autarquia mealhadense a sua manutenção, bem como, “a disponibilização dos livros”.