O novo espaço, da Replicar Socialform, abriu, na passada sexta-feira, dia 15 de março, na Rua da Misericórdia, na cidade da Mealhada, mesmo em frente ao Centro de Saúde.

“A demência é uma doença crónica, considerada um problema de saúde pública pela Organização Mundial da Saúde, que afeta uma percentagem considerável de pessoas com mais de sessenta e cinco anos. Com um envelhecimento da população sem precedentes, que segundo as Nações Unidas quase duplicará em 2050, as doenças crónicas terão igualmente um crescimento extremamente preocupante”. É desta forma que a Replicar começa por apresentar o novo serviço.

Atenta a esta realidade, a Replicar Socialform, organização especializada a nível nacional na formação de quadros superiores nas Instituições do terceiro setor e organizadora do Congresso Internacional de Geriatria e Saúde Mental, abre uma nova resposta piloto de cuidados especializados em geriatria e demência na Mealhada, para complementar os serviços prestados por Instituições Particulares de Solidariedade Social e Misericórdias, focalizados principalmente na área neurocognitiva em pessoas com diagnóstico de demência, na tentativa de contrariar o processo de evolução da doença neurodegenerativa.

Este novo projeto de avaliação e intervenção terapêutica em pessoas com Demências irá decorrer nas próprias Instituições de Apoio Social a Idosos e em contexto domiciliário.

O projeto piloto arranca com o apoio do Município da Mealhada, prevendo-se a curto prazo o alargamento a outros concelhos limítrofes. A coordenação técnica e científica é da responsabilidade de Susana Henriques, investigadora em Neurociências e Psicologia Clínica, especialista em programas de reabilitação neurocognitiva e autora de várias ferramentas para o desenvolvimento e estimulação cognitiva para pessoas adultas com perturbações neurocognitivas.

O espaço de atendimento ao público está localizado na Rua da Misericórdia (em frente do Centro de Saúde da Mealhada), zona com diversos recursos na área da saúde.

Rui Maia, da direção da Replicar Socialform, explica que o projeto, denominado “Memória Major”, “prevê a intervenção especializada em neuropsicologia com utentes das Instituições de Apoio à 3.ª Idade do concelho, sinalizados com demência em estado inicial e moderada/grave”, cujo o seu início está previsto para o próximo mês de maio.

“Os serviços de ‘Cuidados Especializados em Geriatria e Demência’ irão decorrer apenas nas próprias instituições de apoio social a idosos e em contexto domiciliário, ou seja, no espaço situado na Rua da Misericórdia não haverá nenhuma intervenção, apenas serviços de apoio administrativo e atendimento”, conclui Rui Maia.