O programa das Jornadas Parlamentares do Bloco de Esquerda, no distrito de Aveiro, previsto para os próximos dias 4 e 5 de fevereiro, vai passar pela Mealhada, mais concretamente pela Escola Secundária. Em cima da mesa estará o tema da descentralização, bem como o atraso nas obras do edifício da referida instituição de ensino.

Joana Mortágua, João Vasconcelos e Nuno Pinheiro fazem parte do grupo parlamentar que, na próxima segunda-feira, pelas 17 horas, estarão na Secundária da Mealhada para uma visita ao espaço sob o mote “descentralização e educação na Mealhada”.

Decorrerá ainda uma reunião com a Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas, cujo o tema principal será o do “grande atraso das obras na escola”.

Recordamos os nossos leitores, que o assunto das obras foi levado à sessão de Assembleia Municipal, no passado mês de dezembro, por Ângela Rodrigues, presidente da Associação, que referiu que a empreitada resulta num “prejuízo para os alunos e para o normal funcionamento das aulas e avaliações, que acontecem muitas vezes com barulho”.

A encarregada de educação mostrou também preocupação pelo facto dos balneários estarem muitas vezes ocupados, ao mesmo tempo, “por crianças de dez anos e adolescentes de dezasseis”, face ao facto de estarem menos espaços disponíveis.

Rui Marqueiro, presidente da Câmara da Mealhada, entidade financiadora da obra, confessou “sentir-se desgostoso” – a par com o diretor do Agrupamento e a vereadora que acompanha a obra – com a situação do atraso da obra, provocado pelo empreiteiro. “Em concurso público ganhou a empresa que está e que cumpriu todos os requisitos legais”, declarou.

O autarca disse ainda, nesta altura, que “em termos de construção civil, 50% da obra está executada”, faltando “o elevador”. “O empreiteiro queixa-se de recursos humanos e nós temos feito o possível e o impossível”, disse.

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Imagem com Direitos Reservados