“Vamos ajudar a Elza” é o mote de um “workshop” solidário de auto maquilhagem que se vai realizar nos dias 24 e 25 de novembro, na cidade da Mealhada, promovido pela profissional de “make-up” Sandra Lourenço. Duas horas depois da publicação, as duas sessões ficaram esgotadas com vinte inscrições no total, o que se traduzirá num apoio de quinhentos de euros para a Elza Sardão, a jovem do concelho de Cantanhede, “a quem foi diagnosticado, em 2016, um cancro ‘muito raro’” designado de osteossarcoma na tíbia esquerda. Com uma esperança de tratamento, numa clínica alemã, Elza explica que “só para a realização do primeiro tratamento tem um orçamento de catorze mil euros”.

Segundo o Diário de Coimbra, desta quarta-feira, dia 7 de novembro, também “a comunidade de Taboeira, em Cadima (Cantanhede), está a envidar esforços para dinamizar um evento solidário”, previsto para dia 18 de novembro, no Salão da Capela, que consiste num encontro de sopas, com animação, seguido de uma aula de zumba.

 

Na rede social Facebook foi criada uma página de apoio à jovem – https://www.facebook.com/VamosAjudaraElza/ – onde Elza conta, na primeira pessoa, o que tem vindo a passar com a doença, nos últimos anos.

 

Olá, o meu nome é Elza e sou uma jovem de 30 anos com muitos sonhos, mas que a vida teima em querer travar.

Aos 27 anos, a janeiro de 2016, foi-me diagnosticado um cancro muito raro:  Um osteossarcoma na tíbia esquerda.

Fiz  vários tratamentos de quimioterapia, sendo depois submetida a uma  cirurgia prolongada onde me substituíram parte da tíbia e joelho por uma  prótese. Após um mês de internamento de recuperação da cirurgia, fui  submetida a mais quimioterapia. Em outubro de 2016 tive a melhor  notícia! A notícia de que a luta tinha chegado ao fim!

Vivi,  sorri, sorri muito… até que em janeiro de 2018 surgiu um pequenino  nódulo no pulmão. Em fevereiro fiz a cirurgia de remoção e entrei  novamente na luta, declarando-se a malignidade do nódulo.

Após  a cirurgia de fevereiro, houve lugar a lesão de natureza cirúrgica no  pulmão, tida como lesão normal. Vigiou-se, tal como se vigia normalmente  um doente oncológico. Em setembro de 2018, a lesão que inicialmente era  de natureza pós cirúrgica, tinha crescido, estava associada a um  derrame e faziam-me sentir dor. Fui submetida a nova cirurgia torácica. A  lesão foi analisada por parte da anatomia patológica e o resultado é  tudo o que não se queria… Malignidade!

Não  há nenhum tratamento quimioterápico de 2.ª linha (que é o que necessito)  com efeitos devidamente sustentados como muito benéficos para combater o  regresso desta doença. Até ao momento, a melhor solução é operar,  remover e esperar que a doença pare! São cirurgias constantes,  sofrimentos constantes e lutas de recuperação constantes! É uma luta  constante…

Tenho  sede de viver! Quero mesmo muito viver e viver com qualidade! Não posso  ficar à espera que a doença pare ou deixar que algo mais grave  aconteça! Tenho de tentar algo mais!

Após  pesquisa, consulta e submissão de processo clínico, descobri que há uma  clínica alemã que faz um tratamento com células dendríticas, tratamento  esse que poderá ajudar-me a ultrapassar a minha doença. Fui aceite na  clínica e posso iniciar os tratamentos após a recuperação da cirurgia  que fiz! O meu primeiro tratamento na Alemanha e primeira ida à clínica, será de 19 a 29 de Novembro!

Para realizar os tratamentos na Alemanha, tenho um orçamento de 14 mil euros só para a realização do primeiro tratamento.

Tendo  em conta a agressividade do meu tumor, prevê-se que os quatro  tratamentos normalmente previstos não sejam suficientes, pelo que  preciso de muito mais dinheiro…

Cada tratamento que eu faça após o primeiro acarreta custos que rondam os 8 mil euros.

Tendo  em conta o orçamento inicial (sendo que a terapêutica é variável em  função da análise que façam ao meu caso, aquando do meu primeiro  tratamento, ou seja da primeira ida à Alemanha), estima-se a necessidade  de cerca de 60 mil euros  para realizar todos os tratamentos necessários na Alemanha e  tratamentos complementares. Este valor inclui todas as despesas de  viagens, estadias, e todos os tratamentos necessários para tentar  ultrapassar isto, bem como as despesas da pessoa que terá de me  acompanhar, uma vez que não apresento independência suficiente para  viajar sozinha devido a limitações que tenho presentemente. Neste valor  não se incluí as presentes despesas que já tenho mensais com  suplementos, tratamentos de controlo de dor e medicação.

Não tenho este valor para realizar os tratamentos, por isso preciso de ajuda monetária!

Por favor ajuda-me, ajuda-me a continuar a sonhar e a viver!

Doa o que puderes e partilha! Se não puderes doar, por favor pelo menos partilha a minha página!

Ajuda-me a combater este sofrimento e a viver! Quero muito viver!

Preciso da vossa ajuda!

Obrigada!

Elza S., Out.2018

 

Imagem com Direitos Reservados