Na sequência dos efeitos da passagem da tempestade “Leslie”, no Município de Cantanhede, a Câmara Municipal acionou, às 12 horas de ontem, 14 de outubro, o Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O despacho emitido pela presidente da autarquia, Helena Teodósio, teve na base elementos recolhidos na reunião que manteve com elementos da Comissão Municipal de Proteção Civil de Cantanhede e em articulação com o Comandante Distrital de Coimbra.

Segundo o documento, Cantanhede foi um dos concelhos mais fustigados pela tempestade tropical “Leslie”, que levou à destruição parcial de edifícios públicos e particulares, à obstrução de estradas na sequência de quedas de árvores e derrocadas, falta de abastecimento de energia elétrica, água e comunicações.

Além das unidades de saúde afetadas, o que levou a que algumas tenham encerrado momentaneamente, também o tecido empresarial local foi fustigado pela intempérie, tendo sido fortemente danificadas algumas instalações e equipamentos.

Também encerradas, hoje, todas as Escolas do Agrupamento de Escolas Gândara-Mar, na Tocha, a Escola Básica 2,3 Marquês de Marialva e Escola Secundária Lima-de-Faria, em Cantanhede, prevendo-se que reabram amanhã com inúmeros condicionalismos. Encerradas também, a partir de amanhã, estarão todos Jardins de Infância e Escolas Básicas do Agrupamento de Escolas Lima-de-Faria, assim permanecendo até que sejam repostas as condições básicas de funcionamento.

A edilidade cantanhedense e a Proteção Civil aconselham toda a população para a necessidade manter os cuidados de segurança, de forma a minorar o risco de acidentes, nomeadamente evitar zonas de derrocadas ou de casas em risco de queda, bem como evitar a aproximação a árvores ou arbustos.

O Gabinete da Apoio ao Munícipe e às Freguesias encontra-se disponível para auxiliar, dentro das suas competências, a população na resolução dos inúmeros problemas causados pela passagem deste fenómeno da Natureza.

 

Fonte: Município de Cantanhede