Com o objetivo de assegurar a vigilância móvel permanente dos espaços florestais do concelho de Anadia, foi celebrado, em Anadia, no passado dia 26 de junho um protocolo de cooperação entre o Município de Anadia, juntas de freguesia e associações com capacidade para colaborar naquela ação.

Foram signatárias do protocolo a Câmara Municipal de Anadia, as Juntas de Freguesia de Avelãs de Cima, da Moita e de Vila Nova de Monsarros, a Associação Cultural e Recreativa de Algeriz (ACRA), a Associação de Apoio Florestal e Ambiental de Avelãs de Cima (AAFAAC) e a Associação de Proteção Florestal Corgo, Pardieiro, Boialvo, Mata, Figueira e Candieira, que, no Salão Nobre dos Paços do Município de Anadia, assumiram o compromisso de atuar no âmbito do Sistema Nacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios.

Nos termos do protocolo firmado, as freguesias de Avelãs de Cima, de Moita e de Vila Nova de Monsarros ficam dotadas com seis equipas, com dois vigilantes cada, para o exercício de ações de vigilância móvel das respetivas áreas florestais. O trabalho das associações é coordenado, supervisionado e monitorizado pelas quatro autarquias signatárias.

Ao Município de Anadia cabe, ainda, apoiar material e financeiramente a operação. Desta forma, a autarquia atribui catorze mil euros a cada associação, verba que se destina ao pagamento do serviço dos vigilantes e dos combustíveis. A cada coletividade são ainda cedidos dois veículos motorizados, dispositivos de telecomunicações e o restante equipamento necessário, para além de lhes serem custeados a manutenção e os seguros dos referidos veículos.

O protocolo estará em vigor durante o período crítico definido para o ano de 2018.

 

Fonte: Município de Anadia