O Posto de Vacinação Covid-19 da Mealhada encerrou no passado dia 24 de setembro, “após terem sido ali administradas cerca de 29 mil vacinas”, lê-se numa publicação do Município da Mealhada dessa altura, que acrescenta que “os utentes não vacinados e inscritos nas unidades de saúde do concelho da Mealhada devem, a partir de agora, dirigir-se ao Centro de Saúde da Mealhada, às quintas-feiras e sextas feiras, das 14h às 16h30, para serem inoculados contra a Covid-19 ou esclarecerem as suas dúvidas”.

Em reunião extraordinária do executivo camarário, que se realizou na sexta-feira, 24 de setembro, Arminda Martins, vereadora na Autarquia e responsável por representar a Câmara no Centro de Vacinação, manifestou “uma palavra de apreço a todos os que prestaram serviço naquele espaço e também aos munícipes”. “Não é uma batalha ganha, mas a pandemia começou a estar controlada”, acrescentou ainda, garantindo que “houve semanas de muita exaustão”.

Na mesma sessão, o executivo camarário da Mealhada aprovou um subsídio de cerca de três mil euros à Comissão da Capela de Santo André, na Lendiosa; um apoio de quinze mil euros para o Grupo Motard Roda Moinas; e outro de 250 mil euros para a aquisição de prédios na Pampilhosa.

Foi ainda adjudicada e aprovada, com os três votos contra dos vereadores da coligação “Juntos pelo Concelho da Mealhada”, o procedimento de concurso público com publicidade internacional da “empreitada de ‘Construção do Novo Edifício Municipal’”.

 

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Imagens com Direitos Reservados