No ano em que assinala 75 “primaveras”, o Grupo Desportivo da Mealhada segue o seu rumo orientado por uma comissão de gestão, que não permite que o clube seja esquecido. Apesar de a época passada ter sido difícil, o GDM viu, a nível desportivo, a equipa sénior subir à 1.ª Divisão e, em termos financeiros, conseguiu liquidar quase a totalidade do “passivo herdado”.

“Quando em agosto de 2019 ‘pegámos’ no clube sabíamos que havia uma divida de cerca de sete, oito mil euros à Associação de Futebol de Aveiro”, começou por explicar, ao «Bairrada Informação», Ricardo Louzado, em representação de uma equipa de dez elementos ativos, lamentando, contudo, que, nos meses seguintes, ao início do trabalho da comissão de gestão, tenham aparecido “mais valores” de passivo.

“O início foi muito difícil, mas fomos conseguindo retomar a confiança dos patrocinadores e das empresas que estavam ligadas ao clube há muitos anos. Só desta forma conseguimos liquidar praticamente todas as dividas do clube”, continuou Ricardo Louzado.

Ao nível desportivo, a prioridade desta equipa, responsável por levar o GDM a “bom porto”, foram sempre “os escalões de formação”. “Sem a formação havia a iminência do clube não ter continuidade e isso não era algo que queríamos se quer ter em cima da mesa”, enalteceu o interlocutor da atual comissão de gestão, garantindo que agora o clube pretende “alargar os escalões existentes criando juvenis e juniores”, “captar o maior numero de atletas possível”, bem como “reforçar o leque de treinadores”.

A subida da equipa sénior à 1.ª Divisão Distrital, campeonato que disputarão em 2020/2021 e fruto de uma reestruturação dos quadros competitivos por parte da AFA causado pelo decretamento do estado de emergência no país, é um feito de extrema importância para o clube. “O GDM não pagou salários a jogadores na época passada e, por isso, é sempre difícil a disponibilidade”, afiança Ricardo Louzado, que tece rasgados elogios à equipa orientada por Marco Breda: “Fizeram um excelente trabalho!”.

Recentemente, a comissão de gestão realizou uma assembleia-geral, onde para além da aprovação das contas, havia lugar à eleição dos corpos gerentes, não tendo, contudo, existido qualquer lista candidata. “A atual comissão de gestão vai continuar o trabalho realizado até agora, ainda com mais vontade”, declarou.

No ano em que comemora 75 anos (feitos em abril passado), o clube espera conseguir comemorar a data, “da melhor forma possível”, até ao final do ano. “Apelamos aos sócios do GDM que regularizem as suas quotas e se liguem novamente ao clube que conta com uma história tão longa”, enaltece Ricardo Louzado, remetendo para a página do Facebook – https://www.facebook.com/gdmealhadaoficial/ – a visualização de muito do trabalho que foi sendo feito nos últimos meses.

 

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Imagem com Direitos Reservados