Uma delegação da CDU composta por Ana Valente, candidata da CDU às próximas eleições legislativas, Alice Caetano da Direcção da Organização Regional de Aveiro e vários activistas do concelho de Águeda estiveram em contacto com a população de Barrô, Águeda. A visita, que contou também com a presença de um movimento de cidadãos mobilizados na defesa do rio Cértima permitiu ter conhecimento da situação actual desta bacia hidrográfica, que terá sido muito recentemente alvo de novas descargas ilegais. A isto junta-se a falta de gestão adequada deste curso de água, e a falta de medidas de despoluição necessárias e justamente exigidas pelas populações.

O baixo vouga, pela sua importância socio-económica, cultural e ambiental tem que ser alvo de uma gestão que possa dar resposta às justas preocupações das populações que ali habitam, sendo também necessário ter em conta que estas águas são utilizadas para a irrigação de campos de cultivo de arroz, abundantes nesta zona. Isto levanta preocupações do ponto de vista de saúde pública, o que torna ainda mais urgente a célere resolução deste problema, que é denunciado pelas populações há vários anos.

A CDU tem respostas concretas e ainda este ano apresentou na Assembleia da República um projecto de resolução que recomenda ao governo uma série de medidas para resolver este grave problema. A fiscalização e monitorização da bacia hidrográfica do rio Cértima e seus afluentes, de modo a evitar descargas ilegais, a identificação de focos de poluição e o desenvolvimento de um plano de despoluição e controlo de espécies exóticas e infestantes ao longo do rio e na Pateira de Fermentelos são algumas das medidas propostas. O projecto de resolução prevê também o apoio às autarquias locais, gravemente afectadas, de modo a que seja possível uma valorização ambiental, cultural e paisagística do curso do rio Cértima e da Pateira de Fermentelos.

A CDU continuará a acompanhar esta situação, continuando a exigir ao governo medidas concretas que não só respondam a este problema actual, mas também que possam pôr fim às causas estruturantes de poluição e da efectiva falta de gestão adequada da bacia hidrográfica do Cértima.

 

Fonte: Gabinete imprensa CDU