A primeira fábrica de produção de canábis medicinal em território português, situada no Parque Tecnológico de Cantanhede, vai assegurar duas centenas de postos de trabalho até ao final do ano. O anúncio foi feito, na manhã desta quarta-feira, dia 24 de abril, por Brendan Kennedy, presidente executivo da Tilray. As instalações com duzentos e cinquenta mil pés quadrados, num investimento total (até agora de vinte milhões de euros), servirão como centro para o cultivo, processamento, distribuição e pesquisa de produtos de canábis medicinal da Tilray na Europa.

A Tilray, pioneira mundial na pesquisa, cultivo, produção e distribuição de canábis medicinal assinalou, na manhã desta quarta-feira, a inauguração oficial do seu Campus na União Europeia (UE) localizado em Cantanhede. O CEO da Tilray, Brendan Kennedy, os líderes globais da empresa e a equipa do referido Campus receberam convidados de todo o mundo, incluindo profissionais internacionais de saúde, autoridades governamentais e entidades locais fizeram, assim, parte da inauguração do centro de produção e distribuição da empresa na Europa.

“Estamos muito entusiasmados por comemorar outro marco na expansão da nossa presença e pioneirismo global no setor da canábis. Estamos muito agradecidos pela calorosa receção que recebemos em Portugal e na cidade de Cantanhede”, disse Brendan Kennedy, que acrescentou: “Estamos ansiosos para utilizar o Campus da UE da Tilray para responder à procura de canábis medicinal na União Europeia com produtos farmacêuticos de canábis medicinal de alta qualidade”.

O Campus UE da Tilray em Portugal é uma unidade de produção multifacetada que inclui locais de cultivo internos, ao ar livre e em estufa, bem como laboratórios de pesquisa, processamento, embalagem e distribuição de canábis medicinal e produtos médicos derivados de canabinóides. Até ao momento, a Tilray investiu aproximadamente vinte milhões de euros nestas instalações que têm uma dimensão de aproximadamente de duzentos e cinquenta mil pés quadrados, dispondo de espaço adicional para expansão. O Campus UE da Tilray também serve como centro de apoio aos esforços de pesquisa clínica e desenvolvimento de produtos da Tilray em toda a Europa. Atualmente, o Campus da UE da Tilray emprega mais de cem profissionais e espera-se que esse número duplique até o final de 2019, com o aumento da produção e das várias colheitas previstas nos próximos meses.

No seu discurso, Eurico Brilhante Dias, secretário de Estado da Internacionalização, destacou “as duzentas novas oportunidades para duzentos jovens portugueses que escolhem ficar em Portugal”. “Quem nasce aqui não deve ter obrigação de partir e este tipo de investimentos são importantes por isto”, continuou o representante do Governo, considerando que “quando se cria mobilidade em Cantanhede, cria-se mobilidade inter-regional”.

“Hoje estamos num primeiro investimento deste género em Portugal, um trabalho inestimável e único”, referiu ainda, garantindo que foi fundamental em todo o processo “a intervenção da Infarmed e dos Ministérios da Saúde e da Agricultura”. “Um investimento diferente, novo, onde não há histórico, mas que a Administração Pública se apressou a responder”, acrescentou, rematando: “Hoje é um excelente momento!”.

Helena Teodósio, presidente da Câmara de Cantanhede, começou por dizer que “o momento” é daqueles que “qualquer autarca quer ver repetir”. “Este é um passo importante no progresso deste concelho, à qual a Autarquia se associa criando condições para a instalação de empresas”, afirmou a edil, garantindo que “o Município de Cantanhede é o segundo maior exportador da região de Coimbra”.

A Tilray anunciou uma colheita bem-sucedida realizada no seu Campus na União Europeia em fevereiro de 2019, esperando várias colheitas nos próximos meses. A empresa aguarda com expectativa poder servir os pacientes europeus a partir do seu Campus na UE, depois de receber a certificação GMP (Good Manufacturing Practices).

A Tilray, recorde-se, é pioneira mundial na investigação, cultivo, produção e distribuição de canábis medicinal e responde atualmente a dezenas de milhares de doentes e consumidores em doze países abrangendo cinco continentes.

 

Galeria de fotografias, de JOSÉ MOURA, em https://www.facebook.com/bairradainformacao/