O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda, através do deputado eleito pelo distrito de Aveiro, Moisés Ferreira, questionou o governo português sobre o incidente ocorrido nas instalações da multinacional indiana Sakthi (instalada no Parque Empresarial do Casarão, em Águeda), durante o passado mês de dezembro. A pergunta foi dirigida ao Ministério do Ambiente.

O documento, que deu entrada na Assembleia da República na passada segunda-feira, dia 21 de dezembro, foi replicado ao órgãos de comunicação social pelo Bloco de Esquerda em Águeda, que transcrevemos na íntegra.

 

“A Sakthi em Águeda é uma fábrica de fundição preparada para a produção de componente de segurança crítica em ferro nodular – como travões, suspensão, transmissão, motor e direção – para a indústria automóvel.

Durante o passado mês de dezembro, as instalações da multinacional Sakthi em Águeda tiveram que ser evacuadas devido ao rompimento de um forno. Centena e meia de trabalhadores foram obrigados a aguardar, nas imediações, que a fundição retomasse a atividade, depois do derrame de ferro incandescente. Durante o incêndio, o comandante dos Bombeiros Voluntário de Águeda, em declarações à imprensa deu conta de um risco de explosão.

Ao Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda chegou o registo da preocupação e apreensão dos trabalhadores e da população das áreas adjacentes para as questões de segurança. A fábrica é ainda próxima do Rio Águeda, o que agrava os riscos ambientais de potenciais incidentes.

 

Atendendo ao exposto, e ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda vem por este meio dirigir ao Governo, através do Ministério do Ambiente e Transição Energética, as seguintes perguntas:

  1. O Governo considera que estão reunidas presentemente as condições de segurança para o funcionamento da referida fábrica, nomeadamente no que se refere aos planos de continência e de reposta e equipamento da proteção civil, bombeiros e outras entidades?
  2. O Governo considera reforçar as medidas segurança referidas na pergunta anterior?
  3. Que tipo de inspeções foram realizadas à unidade fabril?
  4. Existem dados sobre a qualidade do ar na zona envolvente?
  5. Face ao dado o perigo de explosão em caso de incidentes, que medidas contempla o plano de emergência da fábrica?

 

O deputado,

Moisés Ferreira”

 

Imagem, de Dino Coelho, com Direitos Reservados