Com praticamente um ano de “vida”, o programa de apoios ao Empreendedorismo, implementado pelo Município de Anadia em fevereiro de 2018, já contemplou vinte e um projetos. O vereador Ricardo Manão, que tutela a área do Empreendedorismo, faz um balanço “francamente positivo” deste primeiro ano.

As Normas de Execução para a Atribuição de Benefícios Fiscais e Apoios Municipais no âmbito do Regulamento “Invest em Anadia” foram aprovadas a 7 de fevereiro de 2018 e, desde essa altura já contemplaram, neste primeiro ano de existência, vinte e uma candidaturas, que correspondem a vinte e um novos estabelecimentos/negócios em laboração no concelho de Anadia, com as consequências positivas para a economia local.

O autarca faz um balanço “francamente positivo”, não só “pela criação de emprego”, mas também “pela maior abrangência e diversidade de serviços prestados no concelho”, tendo “superado as nossas expectativas iniciais”. Neste momento, e dada a divulgação das medidas implementadas, diariamente os serviços do Município de Anadia “são contactados por novos empreendedores”, no sentido de conhecer como se podem candidatar aos incentivos preconizados no “Invest em Anadia”.

Ricardo Manão deu ainda a conhecer que a percentagem de rejeição de candidaturas, por falta de enquadramento e cumprimento de requisitos, “é diminuta”. Neste momento, o Município tem em análise mais nove novas candidaturas, das mais variadas áreas.

Para além da atribuição dos benefícios, o Município faz ainda o acompanhamento dos beneficiários, no sentido de verificar o curso do seu negócio, nomeadamente se continuam a cumprir os requisitos previstos para a concessão dos apoios e isenções. Adicionalmente, os beneficiários dos apoios municipais, deverão obrigatoriamente fornecer à Câmara Municipal de Anadia um relatório anual de atividades, bem como a sua prestação de contas, até 31 de março do ano seguinte à concessão dos apoios.

Ricardo Manão sublinha ainda que, em termos gerais, o “feedback” dos beneficiários “tem sido bastante positivo”, dado que “os apoios assumem uma extrema importância para quem está a iniciar o seu negócio”.

Informática, florista, comércio de duas rodas, serviços florestais, educação, eletricidade e manutenção industrial, restauração, estética e barbearia, construção civil, vida saudável, desporto, serviços especializados de contabilidade e mediação imobiliária, vestuário e lavandaria foram, até ao momento, as áreas de negócio contempladas com os benefícios camarários, no âmbito do Regulamento “Invest em Anadia”.

Um dos objetivos futuros deste programa de apoios municipais, segundo o vereador que tutela esta área, passará “pela aplicação de benefícios fiscais às empresas de carácter industrial que estamos a captar para as nossas zonas industriais”, uma das quais se encontra em fase de ampliação. Por outro lado, adianta que está também em curso “a criação de uma zona industrial de grandes áreas para colmatar a insuficiência de zonas de localização empresarial face à procura, pelo que esperamos, naturalmente que o programa “Invest em Anadia” tenha ainda mais sucesso”.

 

Centro Empresarial do concelho de Anadia

O trabalho do Município, no que respeita ao apoio ao tecido empresarial do concelho, não se fica por aqui. De acordo com o autarca estão previstas ações para dinamizar o empreendedorismo, especialmente no Curia Tecnoparque que “queremos ver afirmado como o Centro Empresarial do concelho de Anadia”, onde vão ser criados novos serviços e novas valências, para “beneficiar não só as empresas que estejam na Incubadora, mas também o tecido empresarial instalado no concelho”. “Procuraremos prestar informação essencial às nossas empresas em tempo útil, quer por intermédio do GAEE – Gabinete de Apoio ao Empresário e ao Empreendedor, quer por intermédio de seminários, formações ou conferências com recurso a especialistas de renome nas diversas áreas”, adiantou este responsável autárquico.

Ricardo Manão deu ainda a conhecer que a autarquia “está a trabalhar” num espaço dedicado às empresas e aos empresários, de forma “a facilitar os serviços de que necessitam no seu quotidiano”, mas também “para estreitar contactos e relações com organismos públicos”, frisando que estão a ser planeadas “ações concretas no domínio do empreendedorismo, procurando estabelecer ainda relações de proximidade entre empresários, empreendedores e estudantes”.

Todas estas ações têm como objetivo final, “tornar Anadia num concelho mais empresarial e dinâmico, fixando população, criando empregos e riqueza”, concluiu.

 

Fonte: Município de Anadia