A Guarda Nacional Republicana (GNR), durante o mês de outubro de 2018, em todo o território nacional, realizou mais uma edição da Operação “Censos Sénior” que teve como objetivo atualizar os registos das edições anteriores e identificar novas situações de idosos que vivem sozinhos e/ou isolados.

Durante a operação, os militares privilegiaram o contacto pessoal e a realização de ações em sala, no sentido de sensibilizarem este público-alvo para que não adotem comportamentos de risco, evitando que se tornem vítimas de crimes, como furtos, roubos ou burlas.

Desde o ano de 2011, ano em que foi realizada a primeira edição da Operação “Censos Sénior”, a GNR  tem construído uma base de dados geográfica, cada vez mais completa, proporcionando assim um melhor apoio à nossa população idosa, o que certamente tem contribuído, por um lado, para a criação de um clima de maior confiança e de empatia entre os idosos e a GNR e, por outro, tem potenciado uma segurança efetiva e o aumento do seu sentimento de segurança.

Na operação “Censos Sénior 2018”, a GNR, sinalizou 45 563 idosos que vivem sozinhos e/ou isolados, ou em situação de vulnerabilidade, em razão da sua condição física, psicológica, ou outra que possa colocar a sua segurança em causa. As situações de maior vulnerabilidade foram reportadas às entidades competentes, sobretudo de apoio social, no sentido de fazer o seu acompanhamento futuro.

As sinalizações do número de idosos distribuem-se geograficamente, do seguinte modo:

 

Aveiro – 1 500

Beja – 3 715

Braga – 3 099

Bragança – 3 385

Castelo Branco – 2 326

Coimbra – 1 449

Évora – 2 762

Faro – 3 165

Guarda – 4 008

Leiria – 1 197

Lisboa – 1 138

Portalegre – 3 156

Porto – 1 168

Santarém – 2 126

Setúbal – 1 967

Viana do Castelo – 1 111

Vila Real – 4 515

Viseu – 3 776

 

TOTAIS – 45 563

 

A GNR continuará, ao longo do ano de 2019, a acompanhar os idosos sinalizados, através de visitas regulares às suas residências, no sentido de realizar mais ações de sensibilização e fazer a avaliação da sua segurança.

 

Fonte: Divisão de Comunicação e Relações Públicas da Guarda Nacional Republicana

Imagem: MabelAmber (pixabay.com)