O décimo aniversário do Comando Territorial de Aveiro da Guarda Nacional Republicana foi comemorado na manhã de ontem, sábado, 10 de novembro. E, pela primeira vez, os festejos realizaram-se “fora de portas do Quartel”, tendo sido descentralizados para a cidade da Mealhada. “Cumprimos hoje o que, a nosso ver, dá sentido e razão de ser à nossa já longa existência, o de estar perto e junto da população”, enalteceu o Coronel Nélson Manuel Machado Couto, Comandante Territorial de Aveiro.

A cidade da Mealhada transformou-se, na manhã de ontem, num autêntico quartel de meios e valências e de militares e funcionários civis do Comando de Aveiro da GNR. Uma cerimónia que, pela primeira vez, foi descentralizada de Aveiro para o Município mais a sul do distrito, bastante elogiado “pela forma profissional, disponível e colaborante” com que “quiseram e souberam abraçar este nosso anseio, materializado nesta comemoração”.

O Coronel Nélson Manuel Machado Couto estendeu os elogios aos oficiais do Comando que dirige, garantindo “ser gente dedicada, de elevado profissionalismo e com espírito de missão”, que “esteve, está e estará sempre pronto para dar resposta às permanentes solicitações decorrentes da difícil e espinhosa missão de conferir segurança e apoio às populações à nossa responsabilidade”.

E em dia de festa para a Unidade, o Coronel Nélson Manuel Machado Couto fez também um balanço da atividade desenvolvida, ao longo do ano, tendo apresentado os valores reportados até ao passado dia 30 de setembro, comparando-os com os de igual período em 2017, onde se registam descidas na criminalidade geral, no crime contra o Património e na criminalidade violenta, bem como em mortes vítimas de acidente de viação.

Assim, este ano, foram registados 9.728 crimes, menos 2,1% do que em 2017; e uma baixa de 6,1% no crime contra o Património, tendo sido registados 4.270 crimes este ano e 4.549 em 2017, um tipo de criminalidade que “é dos que causa maior alarme social”.

Foi ainda registada uma ligeira diminuição da criminalidade violenta, tendo sido, contudo, efectuadas 2.039 detenções e apreendidas 235 armas e 6.165 munições. Já no âmbito da violência doméstica, houve um aumento de onde onze por cento, em relação a 2017, com 1.021 autos de denúncia, tendo sido detidos vinte e dois agressores.

Em relação aos incêndios florestais, foram registados quinhentos e dezoito, detidos quatro autores e identificados vinte e sete suspeitos de fogo posto; e quanto à sinistralidade rodoviária, registaram-se 5.890 acidentes de viação, dos quais resultaram vinte e uma vítimas mortais, menos vinte e cinco por cento do que em 2017.

E feito o balanço anual das ocorrências do distrito, o Comandante Territorial de Aveiro enfatiza que “importa olhar o trilho percorrido, pois nele estão impressas as pegadas do vosso sacrifício, abnegação, intrepidez e audácia, em prol e cumprimento da missão, muitas vezes no limiar das forças”. “Tenham em mente que a autoridade é sempre melhor aceite quando conquistada”, pois, refere, “imposta, leva muitas vezes à revolta”. “Tenham sempre o norte bem definido: servir o cidadão, não abdicando do lema que nos é tão querido ‘Pela lei e pela grei’”, concluiu.

A cerimónia militar, com desfile das forças em parada, foi presidida pelo Inspector da Guarda, o Major-General Maurício Simão Tendeiro Raleiras. “São dez anos de um sentimento de satisfação e gratidão para com todos que, abnegadamente, servem nesta Unidade em prol da segurança das populações”, afirmou, elogiando “os resultados obtidos” que, na sua opinião “são muito significativos”.

 

CONDECORAÇÕES

 

Medalha de Mérito Militar

Tenente Coronel de Infantaria Manuel Carlos Afonso, Chefe da Secção de Operações e Relações Públicas da Unidade de Aveiro;

Capitão de Infantaria João Pedro Rodrigues, Comandante do Destacamento Territorial de Aveiro;

Sargento Ajudante de Infantaria Paulo Manuel Ribeiro, Comandante do Posto Territorial de Oliveira de Azeméis.

 

Medalha de Mérito de Segurança Pública

Sargento ajudante de Infantaria Luís Filipe Pinto, comandante do Posto Territorial de Oliveira do Bairro;

1.º Sargento de Infantaria, Jorge Filipe Ramos, do Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento de Ovar;

Cabo de Infantaria Bruno Alexandre Graça, do Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento de Ovar.

 

Medalha de comportamento exemplar

Sargento-chefe de Infantaria João Manuel Brito, da Secção de Investigação Criminal do Comando da GNR de Aveiro;

Cabo-mor de Infantaria Eugénio Carlos Gomes, do Destacamento de Trânsito de Aveiro;

Cabo de Infantaria Francisco Alberto Patrício, do Posto Territorial de Anadia;

Capitão de Infantaria Cláudio Lopes, Comandante do Destacamento Territorial de Anadia;

Cabo de Infantaria Sílvia Marlene da Silva, do Núcleo de Protecção Ambiental do Destacamento Territorial de Anadia;

Cabo de Infantaria Sandra Patrícia Pires, do Posto Territorial de Santa Maria da Feira.

 

 

Reportagem de Mónica Sofia Lopes

Galerias de fotografias, de JOSÉ MOURA, em https://www.facebook.com/bairradainformacao/