A história que vamos contar fala de altruísmo e exemplifica-se com a atitude de Manuel Carvalho, natural de Tamengos, concelho de Anadia, que ao tomar conhecimento das dificuldades financeiras dos Bombeiros Voluntários “da sua terra”, não perdeu tempo em arranjar forma de os colmatar.

Emigrado em Mineola, uma cidade em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América, há trinta e cinco anos, Manuel Carvalho não esquece “a terra que o ‘viu’ nascer” e na primeira oportunidade quis demonstrá-lo. “Soube, no verão passado, que o quartel dos Bombeiros ia fazer obras e que também precisava de uma viatura, cuja parte que cabia à Associação Humanitária era de vinte e cinco mil euros, um valor que a corporação não tinha, e resolvi propor-lhes a minha ajuda», começou por explicar, ao «Bairrada Informação», Manuel Carvalho.

“Na cidade onde estou tenho ajudado muitas entidades, inclusive os Bombeiros locais, e organizei vuma festa lá, cuja verba reverteu a favor da corporação de Anadia. Garanti desde o início que se o dinheiro angariado não fosse suficiente, colocaria o restante do meu bolso”, continuou o “benemérito”.

O evento, que se realizou no final do passado mês de janeiro, contou com cento e cinquenta pessoas, entre as quais, representantes de diversas entidades, chefes dos bombeiros e autarcas locais, o senador e cônsul de Portugal na América e ainda uma comitiva de Anadia, onde estiveram Teresa Cardoso, presidente da Câmara de Anadia, e José Cruz, vice presidente dos Bombeiros de Anadia. Na altura, o emigrante anadiense, “rifou” também uma viatura sua – um mustang / corvette -, datada de 1978, “no valor de quarenta mil euros”.

“O balanço foi muito positivo e resultou em vinte e cinco mi e setecentos euros”, disse Manuel Cardoso, líder da Fundação “Família Carvalho” nos Estados Unidos da América,  que pretende com o dinheiro angariado nos eventos que organiza, em colaboração com a esposa, poder ajudar coletividades e pessoas individuais. “Vamos analisar as carências e fazer o que, no fundo, já fazemos”, acrescentou Manuel Carvalho.

E “sem palavras” ficou o corpo diretivo dos Bombeiros. “Foi uma iniciativa deslumbrante”, disse José Cruz, agradecendo “igualmente o acolhimento que Manuel Carvalho e família deram à comitiva portuguesa nos Estados Unidos”.

Também Teresa Cardoso declarou ter ficado “orgulhosa com o gesto do cidadão anadiense que se preocupa com as dificuldades do ‘seu’ concelho”. “Pude comprovar,DSC01978 nesta viagem, que nem todos os emigrantes portugueses sentem este ‘carinho’ pelas suas terras de origem”, acrescentou a edil.

O agradecimento, “em jeito simbólico”, aconteceu, na noite de 9 de fevereiro, nas Caves do Solar de São Domingos, em Ferreiros, Anadia, com um jantar oferecido a Manuel Carvalho, que se encontra de férias em Portugal durante uns dias.

“O senhor materializa o que é ‘o sonho americano’”, disse o presidente da assembleia geral da corporação de Anadia, confessando “ter um sentimento de reconforto perante esta atitude”.

Já o presidente da direção, Mário Teixeira, falou do facto do quartel estar em obras, “neste momento, e que a estimativa é a de que perdurem durante um ano”. “Estamos já em instalações temporárias, com a ajuda da Câmara Municipal, a quem estamos muito gratos”, referiu o dirigente.

E se no evento que organizou, Manuel Carvalho foi reconhecido como “elemento honorário” pelos Bombeiros de Mineola, por cá, e nas palavras de Mário Teixeira, “será proposto, na próxima assembleia geral, que seja considerado sócio benemérito da Associação de Anadia”.