O presidente da Câmara da Mealhada, Rui Marqueiro, que se recandidata ao seu terceiro mandato à frente do Município, quer levar para o concelho mealhadense um polo do Politécnico de Coimbra. Em declarações à Lusa, o edil aponta como relevante a aposta nos setores da eletrónica e mecatrónica.

“Gostaríamos de ter uma escola do Politécnico [de Coimbra] na Mealhada. É uma questão que teremos que negociar com o Politécnico e ver o local que lhes agrada mais”, referiu Rui Marqueiro, à agência Lusa, acrescentando ainda que “poderá ser relevante apostar nos setores da eletrónica e mecatrónica, em que o concelho já assegura formação no ensino profissional”. “É uma questão que tem que ser discutida entre o Politécnico e o empresariado, com mediação da Câmara”, enfatizou.

O recandidato à Autarquia da Mealhada tem ainda outras propostas, nomeadamente, e como “primeiríssima prioridade”, o combate à pandemia; a requalificação da Baixa da Pampilhosa; revisão do Plano Diretor Municipal para definição de duas novas zonas industriais; recuperação da habitação e instalação da Casa Museu Dr. Costa Simões; construção do novo edifício municipal; intervenção no estaleiro municipal; e ainda “o apoio total à criação das freguesias de Antes e Ventosa do Bairro”.

À agência Lusa, o autarca falou ainda num Museu da Água, “profundamente interativo”.

Recorde-se que na corrida autárquica de 26 de setembro, para além de Rui Marqueiro, pelo PS, e recandidata-se à Câmara da Mealhada Hugo Alves Silva, da coligação “Juntos pelo Concelho da Mealhada”, que agrega o PSD, o CDS, Iniciativa Liberal, MPT e PPM. Candidatam-se ainda António Jorge Franco, pelo Movimento Independente Mais e Melhor; Gonçalo Melo Lopes pelo BE; João Marques pela CDU; e Nélida Marques pelo Chega.

 

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Imagem de Arquivo com Direitos Reservados