A linha 7440 da Transdev, que liga a freguesia de Barcouço a Coimbra e que foi suprimida em 2018, voltou ontem a circular, assumindo a Autarquia da Mealhada o défice diário resultante da reposição do circuito. «A linha foi finalmente autorizada depois de um processo burocrático longo, com quase dois anos», declarou, ao nosso jornal, Rui Marqueiro, presidente da Câmara da Mealhada.

Há cerca de três anos a linha da Transdev que chegava à freguesia de Barcouço foi suspensa, com o aval do Instituto da Mobilidade e dos Transportes, alegando a empresa de que «não era sustentável». Nessa altura, a população fez-se ouvir lamentando a falta do transporte com destino à cidade de Coimbra, utilizada nomeadamente para deslocações para o trabalho, escolas e compras. Para Rui Marqueiro a solução passaria pelo concurso público internacional no sector dos transportes, promovido pela CIM Região de Coimbra, e que contempla a linha 7440, mas cujo prazo foi prorrogado, levando o autarca a procurar outra alternativa, passando assim a Câmara a assumir o custo do défice da linha.

«Foi um processo burocrático, que demorou quase dois anos, onde, entre outras coisas, foi feito um estudo da viabilidade económica da linha; foi feita uma proposta à Transdev para saber se estavam ou não interessados; e tivemos que ter, obviamente, autorização da CIM-Região de Coimbra e do IMT», continuou o autarca.

O trajeto, que passa por Santa Luzia, Barcouço, Pisão, Cavaleiros, Grada, Quinta Branca, Sargento-mor, Zouparria do Monte, Souselas, Ponte de Vilela, Fornos, Adémia, Pedrulha, Loreto e Coimbra-Portagem (e sentido inverso), está assegurado até ao final de 2021. Os horários podem ser consultados nas páginas oficiais da Câmara da Mealhada e da Junta de Barcouço na rede social Facebook.

«A linha é reposta nas mesmas localidades, mas com mais horários disponíveis», explica João Duarte, presidente da Junta de Freguesia de Barcouço, enfatizando que foi um processo que «deu muito trabalho» e para o qual houve «muita dedicação por parte do Município, Junta, CIM e da própria Transdev». «Não tenho dúvidas de que se as pessoas souberem aproveitar a reposição deste trajeto, ele veio para ficar e será uma mais valia no reforço das condições necessárias para elevação de Barcouço a vila», disse ainda o autarca.

«A linha foi autorizada e permite que a Câmara da Mealhada pague os défices que advenham da circulação diária. Até Dezembro, e se ninguém utilizasse o transporte, o que não se espera que aconteça, a Autarquia despenderia um máximo de 32 mil euros», explica Rui Marqueiro, congratulando que, logo pela manhã, a viatura tenha transportado uma passageira, que trabalha em Eiras, e se deslocou neste serviço rodoviário a partir de Barcouço.

Segundo o «Bairrada Informação» conseguiu apurar, um passageiro que siga de Cavaleiros até Coimbra paga um valor máximo de 2,45 euros. Para mais informações, os interessados podem contactar a Transdev pelo número de telefone 225 100 100, das 9h00 às 19h00, nos dias úteis.

 

Mónica Sofia Lopes