Para 2019, a Junta da União de Freguesias da Mealhada, Ventosa do Bairro e Antes conta com duzentos e trinta mil euros, valor que faz face a dez localidades, onde se inclui a sede de freguesia. E os investimentos até 2021 são muitos e estão delineados.

Assim, para a Antes está prevista uma ampliação no Cemitério Novo. “Já temos o muro, agora falta os arranjos para organizar o espaço”, afirma João Santos, presidente da Junta, acrescentando que também no Lago do Sume se procederá “ao arranjo do Parque de Merendas”, onde serão construídas instalações sanitárias; e há ainda a pretensão para aquisição de terrenos, com apoio da Câmara da Mealhada, para ampliação da Rua da Portaria.

À entrada da localidade da Antes, as árvores velhas serão deitadas abaixo, até porque, explica o presidente da Junta, “já deram cabo do telhado da gráfica Galé”. O espaço será palco para a colocação de uma Anta, o símbolo heráldico da freguesia da Antes, que faz parte do brasão da União (leia nota mais abaixo).

Em Ventosa do Bairro, está prevista “a renovação da antiga casa da Junta, na zona restrita à Extensão de Saúde, que será uma sala de reuniões destinada a reuniões descentralizadas da Junta e Assembleia, bem como sessões organizadas pelo povo de Ventosa do Bairro”.

Câmara da Mealhada quer Casa da Juventude para infraestrutura adquirida

Para além disso, a Junta está ainda a proceder à aquisição dos terrenos por trás da futura Casa da Juventude em Ventosa, com intenção de fazer ali um Parque Urbano.

Também em Arinhos, junto ao Poço do Concelho (um chafariz com muitos anos), a autarquia quer adquirir um terreno para ali fazer um Parque de Merendas.

E “saltando” para a Póvoa do Garção, a Junta pretende proceder “ao arranjo urbanístico junto aos antigos lavadouros e ao chafariz, numa perspetiva de dar vida às localidades”. “São terrenos públicos que estão sem qualquer utilização”, enfatiza João Santos, garantindo que os mais novos não serão esquecidos e que haverá “renovação dos Parques Infantis de Ventosa e Arinhos”.

Para a Póvoa da Mealhada, “em cima da mesa” pode estar a aquisição de uma parcela de terreno junto à Fonte do Mergulho, que apenas tem uma passagem de oitenta centímetros e cuja última intervenção aconteceu num mandato do anterior presidente José Felgueiras. “Queremos dignificar um espaço que muitas pessoas nem sabem que existe”, concluiu, ao nosso jornal, João Santos.

 

Um símbolo com a história de três freguesias

Poucos meses depois de tomar posse, a Junta da União de Freguesias da Mealhada, Ventosa do Bairro e Antes decidiu criar um brasão para a “nova” freguesia, juntando numa só imagem símbolos heráldicos das três localidades.

Assim, as Antas “representam o elemento toponímico ‘Antes’, que faz alusão a esse monumento megalítico”. A Mó pretende relembrar “as antigas atividades económicas, nomeadamente, os antigos moinhos, azenhas e lagares de azeite”, existentes em Ventosa do Bairro.

E, por fim, não podia faltar a Vide e o Leitão em espeto. “Representam dois dos elementos de maior relevo no turismo gastronómico: o afamado vinho da região demarcada da Bairrada e o leitão da Mealhada”, explica João Santos.

 

Mónica Sofia Lopes