O Secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, Antero Luís, acompanhado por representantes da Secretaria de Estado do Ministério da Administração Interna e do Comando Nacional e Distrital da GNR, deslocou-se ao concelho de Anadia, no passado dia 12 de julho, para avaliar o estado em que se encontra a empreitada de reabilitação do Quartel da GNR. A visita foi acompanhada pela presidente da Câmara de Anadia, Maria Teresa Cardoso.

Desde va mudança do efetivo da GNR para as atuais instalações e com o início das obras e, por força das contingências da pandemia, não tinha sido possível realizar esta visita técnica ao local da empreitada, conforme o acordo estabelecido entre o Município de Anadia e o Ministério da Administração Interna (MAI)”, avança a Autarquia de Anadia, em comunicado, onde acrescenta que “previamente à visita das obras de reabilitação do Quartel, o membro do Governo deslocou-se ao espaço (antiga Escola Secundária) onde o Destacamento da GNR de Anadia está instalado para verificar as condições em que o efetivo se encontra. Seguiu-se depois a visita à obra de remodelação a fim de avaliar o decorrer da mesma, bem como auscultar algumas das dificuldades sentidas. Recorde-se que a intervenção está orçada em cerca de um milhão de euros, tendo a mesma sido iniciada no passado mês de janeiro”.

O objetivo, e segundo a mesma nota de imprensa, “é dotar aquele equipamento das condições de trabalho indispensáveis para que os militares da GNR possam desempenhar a sua missão com toda a dignidade, por forma a garantir a segurança e tranquilidade dos munícipes. A reabilitação vai implicar uma reorganização de todo o espaço interior, no sentido de criar uma maior funcionalidade dos serviços, tanto para os militares como para os cidadãos, inclusive para as pessoas com mobilidade condicionada”.

Durante o decorrer da visita foram apresentadas ao Secretário de Estado algumas situações, para possíveis ajustamentos na obra a realizar, cuja exequibilidade irá agora ser avaliada pelos serviços do Ministério, de acordo com os valores de comparticipação estabelecidos no acordo.

“Segundo o projeto, no rés-do-chão do edifício irão funcionar os serviços adstritos ao Posto Territorial e os serviços gerais do quartel, enquanto que o primeiro andar albergará as valências afetas ao Comando do Destacamento Territorial e o dormitório. Na parte de trás do edifício, será construído um novo espaço de apoio, onde serão instaladas as garagens, áreas técnicas e arrecadações. De sublinhar ainda que, face a outras dificuldades de segurança, o Município de Anadia encontra-se atualmente a trabalhar num projeto de videovigilância pública que irá submeter ao Ministério da Administração Interna, uma vez que carece de autorização da tutela”, conclui ainda o documento.