Decorreu este sábado no campo da Sobreposta, em Braga, o terceiro encontro da fase de grupos. O Braga Rugby recebeu o Moita Rugby Clube da Bairrada para disputar a liderança do grupo. Todos os resultados apontavam para um embate de titãs da “Segundona” e, às 15:30 deu-se o pontapé inicial.

Ambas as equipas não sabiam o que esperar, e prepararam-se a rigor pois os minutos iniciais foram de grande ação. As equipas vigiavam-se de perto e os Bairradinos inauguraram o marcador logo aos sete minutos com um pontapé de ressalto. Sem dar grande folego à Moita os Bracarenses após penetração de avançados marcam ensaio 7-3 (1-0). A Bairrada estava com dificuldades em penetrar a linha dos da casa e em implementar o seu jogo ao largo e, após vários erros, a Bairrada volta a marcar desta vez por penalidade 7-6 (1-0). De novo o Braga Rugby a explorar as suas armas, e uma Moita aguerrida na defesa não são suficientes para travar a garra dos avançados e volta o Braga a chegar ao ensaio 14-6 (2-0). Os Bracarenses mais fortes na melle com um pack claramente mais pesado fazem mossa aos visitantes, contudo a Bairrada domina os alinhamentos não dando hipótese de disputar. O MRC Bairrada manteve-se sempre de perto no jogo, e após um grande alinhamento dos visitantes a linha é quebrada sem oposição e a Bairrada marca o seu primeiro ensaio mesmo a fechar a primeira parte 14-13 (2-1).

Equipas fortes fisicamente, e com um jogo equilibrado parte a parte entram para o segundo tempo concentradas em implementar o seu jogo.

A segunda parte tomou as mesmas proporções da primeira com uma batalha de defesa, penetrações constantes e exploração de jogo ao largo. Após falta sucessivas a Bairrada marca de penalidade 14-16 (2-1). O Braga soube sempre responder bem à pressão Bairradina e volta a romper a defesa visitante 21-16 (3-1). Com uma clara dificuldade em usar o campo estreito da Sobreposta apenas conseguem somar pontos através da indisciplina adversária e marcam mais 3 penalidades 21-22 (3-1). Ao decorrer a meia hora o Braga bate ao largo de novo a Moita e coloca-se por cima do resultado 28-22 (4-1). Mantendo a vitória no seu objetivo, através de um alinhamento a Bairrada joga curto e marcam ensaio de avançados. Na conversão do ensaio a MRC Bairrada falha a conversão e não ganha o jogo por um único ponto colocando o resultado final em 28-27 (4-2).

Derrota difícil de digerir para a Bairrada contudo razoável exibição em campo difícil faltando apenas um pouco de sorte, sorte essa que sorriu aos da casa.

Nota negativa para a Bairrada que não conseguir implementar o seu estilo de jogo, e padeceu perante a forte opressão Bracarense.

 

Alinharam pelo Bairrada

Maurício Lameiro, Vasco Gomes, Alexandre Pires, Pedro Miguel, Diogo Bala, Bruno Almeida, David Tribuna, Jorge Marques, Miguel Dias, Gonçalo Costa, João Rocha, João Pais, Mário Lopes, Dilan Lopes e Flávio Santiago.

Suplentes: Marco Venâncio, Miguel Heleno, Hugo Rolo, João Silva e Pedro Alegre.

Treinadores: Honorato Grilo e Marcelo Alves.

Equipa Técnica: Gabriel Neves e Miguel Almeida

 

Alexandre Pires

 

Rugby Feminino

No passado domingo, 10 de Fevereiro, a  Bairrada recebeu a etapa final do CN X.

A Bairrada abriu o torneio com uma excelente prestação frente ao SL Benfica. A equipa bairradina demonstrou a vontade de vencer fazendo um jogo bastante equilibrado mas não conseguiu alcançar a vitória perdendo por 5-10.

De seguida, jogaram contra a Agrária de Coimbra, num jogo onde a equipa da Agrária se  estacou com posse de bola constante, vencendo assim o jogo por 0-15 Parabéns a todas as atletas pelo esforço e dedicação que mostraram até agora.

O espírito do Rugby mora aqui!

 

Imagem: guisdesouza (pixabay.com)