A 28.ª edição do Torneio Interassociações Lopes da Silva, a mais emblemática competição de futebol de formação português, que reúne mais de 400 atletas, realiza-se, até ao próximo dia 30 de junho, nos concelhos da Mealhada e de Oliveira do Bairro.

Nesta competição que serve de “entrada” para a primeira seleção nacional Sub-15, participam os melhores jogadores de Sub-14 das 22 associações do país, num total de 440 atletas, que vão disputar 66 jogos em oito recintos nos dois municípios anfitriões. Pela competição, passaram alguns dos melhores jogadores do futebol nacional, como, por exemplo, João Vieira Pinto, diretor da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Fernando Gomes, presidente da FPF, exalta o espírito da prova.  “São experiências que ficam para toda a vida, mas, acima de tudo, estamos neste espaço de aprendizagem e desenvolvimento desportivo, sendo a porta de entrada para as nossas seleções. Neste torneio participam as 22 associações distritais e regionais, que trazem a sua equipa de sub-14, fazendo o maior número de jogos possíveis no espaço de uma semana, sempre acompanhados pelas equipas técnicas nacionais”, refere, agradecendo a colaboração da Associação de Futebol de Aveiro e dos Municípios anfitriões.

O presidente da Associação de Futebol de Aveiro, José Neves Coelho, justifica a escolha da Mealhada e de Oliveira do Bairro com o “objetivo de concentrar todas as comitivas na proximidade dos recintos desportivos” e de “disputar o maior número possível de jogos em relva natural”.

Para António Jorge Franco, presidente da Câmara da Mealhada, a realização deste torneio na Mealhada é uma mais-valia para todo o território. “A Mealhada é já um destino desportivo de excelência, dada a qualidade das infraestruturas desportivas de que dispõe e os eventos nacionais e internacionais que tem vindo a acolher. Ao desporto, estão ligados, de forma intrínseca, o turismo, a gastronomia, o nosso “bem receber”.  Esta é uma competição é eminentemente desportiva, mas tem implicações diretas na economia local e impactos positivos, a longo prazo, no nosso território. Será no nosso município que estes jovens, futuros jogadores profissionais, vão viver emoções fortes que os marcarão e que os ligarão para sempre à Mealhada, impelindo-os a voltar daqui a 5, 10, 20 anos”, afirma.