Depois de três anos de interregno por causa da pandemia da COVID-19, as cores do samba nacional voltam a fundir-se em Estarreja, este sábado à noite, dia 17 de junho, com um total de 600 figurantes. O desfile tem entradas livres. As escolas de samba que se sagraram campeãs do Carnaval, em Estarreja (Trepa de Estarreja), Ovar (Costa de Prata), Mealhada (Batuque) e Figueira da Foz (A Rainha), onde existe classificação na categoria do samba (em Ovar o ano de classificação refere-se a 2020), preparam-se para mais uma competição, desta vez, com peso nacional.

A “liga das campeãs” do samba está, finalmente, de regresso à cidade de Estarreja. Depois da 10.ª edição que teve lugar em 2019, realiza-se este sábado, dia 17 de junho, o 11.º Troféu Nacional de Samba que vai reunir na mesma avenida as melhores escolas de samba dos principais carnavais de Portugal. O desfile começa às 22h, no Parque Municipal do Antuã, e as entradas livres.

Com coorganização da Associação do Carnaval de Estarreja e da Câmara Municipal de Estarreja, numa espécie de “Carnaval de verão”, o Município antevê “um espetáculo de ritmo, cor, alegria, qualidade, criatividade e exuberância, com cerca de seis centenas de figurantes a darem o seu melhor na alameda do parque da cidade, já batizada por muitos de ‘avenida do carnaval’”.

Cada escola de samba integra um conjunto de alas específicas: desde o mestre-sala e porta-bandeira, à comissão de frente, baianas, passistas e bateria. A melhor a desfilar e que tiver melhor pontuação quando conjugados os vários critérios de avaliação – mestre-sala e porta-bandeira, comissão de frente, fantasias, bateria, samba-enredo e conjunto – receberá o Troféu Nacional. O júri é nomeado pela Associação do Carnaval de Estarreja, composto por seis elementos em que cada um avalia dois itens.

Após o desfile decorre uma festa na tenda instalada no parque, com animação do DJ Alex Xpress, também com entrada gratuita.

Recordamos que o Grémio Recreativo Escola de Samba Batuque, da Mealhada, foi o grande vencedor do Troféu Joham d’Oliveira da edição de 2023 do Carnaval Luso Brasileiro da Bairrada, tendo desfilado na avenida com o enredo “Pés na Terra – A nossa pegada”. “Um prémio fruto do amor, dedicação e suor de muitas horas de trabalho e conquistado com todo o mérito”, declarou, na noite de divulgação dos resultados, em fevereiro passado, Patrícia Figueiredo, presidente da direção do Batuque, parabenizando todas as escolas de samba do Carnaval da Mealhada “pelo trabalho árduo, feito com garra, emoção e brilho”.

Na edição de 2023, do Carnaval da Mealhada, o Batuque conquistou notas máximas nos quesitos Conjunto, Comissão de Frente e Casal Mestre-Sala e Porta-Bandeira. Conquistou ainda melhor nota nas Fantasias e sofreu empate com os Sócios da Mangueira na Bateria e com os Amigos da Tijuca na Harmonia.