«Gosto de trabalhar com as pessoas mais difíceis e fazer-lhes entender que o que “eu faço” interfere sempre com a minha vida e com a dos outros», disse, na Mealhada, Paulo Pereira, selecionador nacional de andebol, aquando da conferência «A Gestão de Pessoas no Centro das Organizações», que se realizou, na manhã de 5 de maio, no Cineteatro Messias. O convidado partilhou a sua experiência profissional e a relação com os membros da sua equipa, mostrando apontamentos que faz para a equipa, slides que envia aos novos convocados, bem como algumas mensagens partilhadas.

«Comecei a ser treinador profissional em 2006 em Espanha. Já trabalhei com miúdos, graúdos, mulheres africanas e angolanas, que jogam mundiais ao mais alto nível. Já passei muitas fases e por isso sei que o objetivo individual tem de se integrar no grupal. É de frente que temos de dizer as coisas», afirmou o selecionador nacional de andebol, garantindo que o principal «é fazer com que todos participem no objetivo». Até porque para Paulo Pereira, «as metas têm de ser quase sempre impossíveis».

«Recentemente pedi aos jogadores para me escreverem o que é que estão ali – na seleção – a fazer? Vejam nos imensos documentos as palavras que sobressaem», continuou o convidado, mostrando os seus rascunhos com imensas palavras sublinhadas, tais como, «orgulho, medalha, amor, país, foco, glória máxima, equipa, ajudar e portugueses».

«Dou-vos um exemplo prático do que faço ao pequeno-almoço que está sempre marcado para às 9h00. Digo-lhes que podem começar a chegar quinze minutos antes ou até quinze minutos depois da hora marcada. Logo aí já lhes estou a dar autonomia e oportunidade de escolha», exemplificou o selecionador nacional de andebol, explicando que atualmente o foco é «manter a integração do grupo»: «Estamos a ganhar tantas vezes que depois parece que é tudo normal. Claro que tive de falar com eles sobre isto».

No final, Paulo Pereira deixou ainda a mensagem de que «o amor é sempre o mais importante». «Não serve de nada fazer o que quer que seja na vida se nos esquecermos das pessoas», enfatizou.

Ao longo da manhã foram vários os convidados e os temas abordados. “Os (novos) desafios na Gestão de Pessoas nas Empresas” contou com a participação de Paula Rocha (dirigente da APG e Docente da Coimbra Business School – moderação), Eduardo Lopes (diretor de Marketing e Comunicação da Multipessoal), Magda Ferreirinha (diretora de RH do MAHLE) e Inês Gaspar (gestora de RH da SEW-EURODRIVE).  “Os Desafios da Gestão de Pessoas na Administração Pública” foi o tema abordado por Wander Carvalho (dirigente da APG e Professor Coordenador da Coimbra Business School – moderação), Cristina Olívia (chefe da Divisão Administrativa e Jurídica da Câmara da Mealhada) e Catarina Ribeiro, (gestora de formação e experiência técnica da Fundação para os Estudos e Formação nas Autarquias Locais). Ana Correia, presidente da Câmara do Comércio da Região das Beiras, abordou o tema “As Pessoas e as Empresas na Região das Beiras”.

 

Mónica Sofia Lopes