A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Aveiro, procedeu à identificação e detenção fora de flagrante delito, na passada quarta-feira, do presumível autor de um crime de incêndio florestal ocorrido ao final da tarde de 7 de julho na localidade de Ponte de Vagos.

“O modus operandi consistiu no recurso a chama direta para ignição, em zona de extensa mancha florestal provocando um incêndio que devastou mais de dois hectares de área florestal, para além de anexos de uma habitação”, lê-se num comunicado da PJ, que acrescenta que “não foi possível determinar qualquer motivação racional ou explicação plausível para a prática dos factos em investigação, para além de um quadro grave de alcoolismo”.

O detido, com 59 anos de idade, será presente às Autoridades Judiciárias, na comarca de Aveiro, a fim de ser ouvido em primeiro interrogatório judicial e lhe serem aplicadas as devidas medidas de coação.