As autoridades locais de proteção e socorro de Cantanhede efetuaram esta sexta-feira, 4 de março, um simulacro de busca de pessoa desaparecida, para avaliar a capacidade de resposta e a interação entre as diversas entidades. O exercício foi o culminar do programa da Semana da Proteção Civil 2022, levada a cabo pelo Serviço Municipal de Proteção Civil, que incluiu um conjunto de atividades de sensibilização e informação em matéria de autoproteção

A atividade decorreu na localidade de Póvoa da Lomba e envolveu operacionais do Serviço Municipal de Proteção Civil, dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede e da Guarda Nacional Republicana. Já o Comando Distrital de Operações e Socorro colocou no terreno o seu veículo de comando, planeamento e comunicações.

A presidente da Câmara de Cantanhede, Helena Teodósio, e o vereador Adérito Machado estiveram igualmente no local, para acompanhar o exercício e colocar à disposição dos agentes de proteção civil, os serviços municipais necessários a este tipo de ocorrências.

Dado o alerta logo pela manhã, os elementos das diversas forças de proteção e socorro partiram em busca de um indivíduo de 72 anos, utente do centro de dia da associação local, dependente de medicação para doença de Parkinson, mas sem problemas de locomoção.

A GNR assumiu o comando das operações, participando com duas das suas valências: equipas cinotécnicas e elementos da Unidade Especial de Proteção e Socorro, apoiada por meios tecnológicos. Seriam mesmo os cães desta força policial a encontrar o desaparecido, quase três horas depois de dado o alerta.

O exercício teve como objetivo avaliar a capacidade de resposta e a interação entre as diversas entidades de socorro e segurança que atuam no território do concelho, mobilizar todos os meios e recursos necessários à situação de emergência e aferir a operacionalidade dos meios técnicos e humanos e o nível de coordenação do Sistema Municipal de Proteção Civil.