A Tômbola de Natal 2021 já girou no Município da Mealhada e foram nove os clientes do comércio local contemplados. O primeiro prémio reflete a possibilidade de compras no valor de 500 euros nos estabelecimentos aderentes ao projeto e os quatro mais baixos, no valor de 50 euros cada um. Estima-se (e o cálculo é por baixo) que tenha sido gerado no comércio local no concelho mealhadense, durante o mês de dezembro e a primeira semana de janeiro, um milhão e cinco mil euros em compras.

Ao todo foram distribuídas 67 mil senhas por 162 estabelecimentos comerciais no concelho da Mealhada que aderiram à iniciativa. Cada senha entregue aos clientes correspondia a um mínimo de 15 euros em compras, o que, feitas as contas, permite à Associação Comercial e Industrial da Bairrada e Aguieira, promotora da iniciativa, garantir que o mínimo de faturação estará na ordem de um milhão e cinco mil euros, valor que tem em conta o número de lojas aderentes e as senhas contabilizadas nos estabelecimentos aderentes.

Na edição de 2021, a Tômbola de Natal deu a possibilidade de adesão a todos os estabelecimentos comerciais do concelho, independentemente de serem ou não serem sócios da ACIBA. «A iniciativa foi aberta a todas as empresas. Alguns empresários vieram ter connosco, outros fomos nós bater à porta», declarou, aquando do sorteio, que se realizou ao final da tarde do passado dia 20 de janeiro nos Paços do Município da Mealhada, Carlos Couceiro, presidente da direção da ACIBA, acrescentando que este tipo de ações só é possível «com o esforço e empenho do número máximo possível de agentes económicos».

Já para Hugo Silva, vereador na Autarquia da Mealhada com os pelouros de Empresas e das Dinâmicas Empresariais, a ideia «é a de se criarem eventos ao longo do ano, como feiras e mercados, em conjunto com entidades privadas, para que se gerem hábitos de compra e de rotina no concelho». O autarca faz um balanço positivo da Tômbola de Natal e afiança que o modelo tem vindo a ser melhorado, «de forma a aproximar ainda mais a população do comércio tradicional».

Recordamos os nossos leitores que a Autarquia da Mealhada apoiou a iniciativa com um subsídio de três mil euros.

Do sorteio, o primeiro prémio, no valor de 500 euros, saiu a Nuno Rodrigues que fez compras no Supermercado Sousa & Abrantes, em Barcouço; o segundo, no valor de 350 euros, a Ana Aleixo que comprou na «Modas Tentação», na Mealhada; o terceiro, no valor de 200 euros, à cliente Susana Pereira da «Ama-te», no Luso; o quarto, de 150 euros, a Walter Assis que fez compras no Supermercado Pérola da Pampilhosa; e o quinto, no valor de 100 euros, ao cliente Maria Ramalho do Intermarché da Mealhada

Os quatro prémios mais baixos, no valor de 50 euros em compras, saíram a Ana Fernandes, Teresa Freitas, Luís Pires e Fátima Duarte, clientes, respetivamente, do Intermarché da Mealhada, papelaria Somaq e ourivesaria Feitio Jóias, ambas na cidade da Mealhada; e ainda no Talho Taliketal, na vila de Luso.

 

Mónica Sofia Lopes