As obras de remodelação e ampliação do Centro de Saúde de Águeda iniciaram esta quarta-feira, com a delimitação do espaço de intervenção e colocação do estaleiro. Os trabalhos vão ser divididos em três fases no sentido de condicionar ao mínimo o funcionamento da infraestrutura e a prestação dos cuidados de saúde à população.

Esta obra, projetada e a cargo da Câmara Municipal, prevê um investimento de 1.313.362,69 euros (acrescidos de IVA) e um prazo de execução de 480 dias (cerca de 14 meses). Contempla a ampliação do edifício, criando novas áreas, para além de que serão resolvidos alguns dos problemas existentes, como infiltrações e outras questões técnicas.

Para afetar ao mínimo o funcionamento do Centro de Saúde, a obra foi dividida em três fases. A primeira, iniciada ontem, implicou a delimitação do estaleiro de obra, nas traseiras do atual edifício, onde vai ser construído um novo bloco. Nos próximos seis meses (primeira fase), será requalificado um pequeno bloco nas traseiras do edifício e construída a nova ala. O restante edifício estará no seu funcionamento normal.

“Após a ampliação, seguir-se-á a segunda fase que afetará o bloco central do edifício, que será alvo de uma remodelação profunda. Nesta altura, parte das unidades de prestação de cuidados de saúde transitarão para a ala nova construída durante a primeira fase e as restantes para a incubadora cultural situada na Alta Vila”, avança, em comunicado, a Câmara de Águeda, acrescentando que “a terceira fase respeita à intervenção na parte lateral direita do atual edifício, onde funciona a unidade de saúde pública”.

As três fases da obra deverão estar concluídas, tendo em conta o prazo de execução previsto, nos primeiros meses de 2023.

 

Intervenção estrutural

O edifício do Centro de Saúde de Águeda possui uma área de implantação de 1.235 metros quadrados, que irá ser ampliado em 372 metros quadrados e dispõe ainda de uma ala no piso superior, com 255 metros quadrados que será mantida.

Intervenção visa melhorar a eficiência das instalações e qualificar as condições existentes, requalificando o interior do edifício. As áreas de direção, gabinetes médicos e salas de espera foram ajustadas, com espaços mais amplos e com condições de mobilidade mais eficientes, para além de que a ampliação prevista permitirá ter mais e maiores gabinetes.

Foram introduzidos novos espaços, nomeadamente gabinetes de Psicologia, Nutricionista, Saúde Oral e Assistência Social. Também vai dispor, entre outros, de um ginásio terapêutico, uma sala de pessoal, um espaço para tratamento de roupa, tratamento de pensos e uma sala para feridas/pé diabético.

A ampliação da ala voltada a Sul trará novos espaços: Saúde Materna, Saúde Infantil, Sala de Aerossóis, Sala de Amamentação e uma sala para secretariado.

No setor de consultas em isolamento, a Norte, também através de uma ampliação, foi projetada uma zona de instalações técnicas, permitindo ainda ter uma antecâmara, uma sala de espera com instalações sanitárias para utentes, uma sala de tratamentos, dois gabinetes médicos, uma sala de atendimento e uma adufa.

Por sua vez, o novo volume projetado, a Norte, contempla uma garagem e permite, também, a introdução de novos espaços, destinados a farmácia avançada: injetáveis de grande volume, inflamáveis, medicamentos gerais, medicamentos em câmara frigorífica, estupefacientes/psicotrópicos em cofre, material de limpeza e, por fim, receção/expedição/conferência de inventário e respetiva instalação sanitária de apoio. De modo a unir o existente e a ampliação, foi criada uma cobertura, formando um alpendre, que dota e qualifica a entrada de consulta em isolamento.

Quanto à ala existente no primeiro piso, será mantida, apenas se intervindo ao nível da envolvente externa (fachadas, vãos exteriores e coberturas).

Refira-se que esta obra conta com apoio de fundos comunitários ao abrigo do Programa Operacional Regional Centro 2020 e está a ser executada pela Edibeiras – Edifícios e Obras Públicas das Beiras, Lda.*

 

 

*Fonte: Município de Águeda