No ano em que a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Anadia assinala os seus 87 anos, a pandemia «adia» a comemoração para data incerta e apela ainda mais à solidariedade da comunidade, perante uma instituição que sofre em 2020 com a quebra de receitas, provocada pela covid-19, fruto da rentabilidade baixa em muitos dos serviços.

A 20 de dezembro de 2020 a corporação dos Bombeiros de Anadia assinalaria os seus 87 anos. Seria, como habitualmente, um dia de festa, a par com o tradicional jantar de Natal, mas a direção da Associação, «dada a conjuntura social causada pelo vírus covid-19 e no respeito integral pelas recomendações da Direção Geral de Saúde», não realizará os respetivos festejos.

«Todavia, a direção e comando da Associação apelam ao espírito natalício e solidário, no sentido de poderem ajudar a tornar este Natal mais reconfortante aos nossos operacionais. Todos poderão através de donativos que possam enviar, ajudar a nossa Associação a minimizar as consequências da situação vivida», apelam, num comunicado enviado ao nosso jornal, os elementos diretivos dos Bombeiros de Anadia.

E Pedro Carvalho, presidente da direção, explica o ano difícil que a corporação vive. «No início da pandemia, tivemos ali dois, três meses com quebras nos serviços de transporte não urgentes superiores a 80%», refere o dirigente, garantindo que, neste momento, o corte ronda os 40% e no serviço de INEM «a quebra tem sido constante na ordem dos 30% mensalmente», levando Pedro Carvalho a admitir que, até ao momento, haverá uma redução de receita na casa dos 250 a 300 mil euros».

Apesar das receitas serem mais baixas em 2020, os custos fixos com os recursos humanos mantiveram-se, sem despedimentos, havendo também uma diminuição dos custos com o combustível e com a manutenção de viaturas, fruto da baixa circulação da frota. «Houve ainda um encaixe de 12 mil euros, uma vez que a nossa corporação acompanhou, na íntegra, a Volta a Portugal em Bicicleta», refere Pedro Carvalho.

Relativamente aos Equipamentos de Proteção Individual utilizados pelos bombeiros, o presidente da direção enaltece o apoio da Câmara Municipal de Anadia. «Custearam todo o material de proteção necessário aos nossos operacionais», remata.

Para ajudar a colmatar o ano difícil que esta corporação teve ao nível de receitas, estão a ser vendidas rifas, cujos prémios incidem num computador portátil, num cruzeiro no Douro, uma bicicleta, um vale de compras no valor de 150 euros em lojas no concelho de Anadia, um jantar para duas pessoas no Restaurante Típico da Bairrada, numa máquina de café e numa caixa de seis garrafas de espumante.

Os interessados em também fazer donativos à Associação podem fazê-lo através do IBAN PT50.0036.0148.99100044459.38, devendo, posteriormente, enviar o envio do comprovativo, identificado, para o correio eletrónico secretaria@bvanadia.pt, para que a instituição possa «proceder à emissão do respetivo recibo de donativo».

 

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Imagens com Direitos Reservados