Estão praticamente concluídas as obras no Canil Municipal de Cantanhede – Centro de Recolha Animal no Centro de Recolha Animal (CRAC) –, um investimento da autarquia da ordem dos 45 mil euros, com financiamento comunitário de 15 mil euros.

O objetivo é duplicar a capacidade de lotação daquele equipamento para dar resposta ao crescente abandono de canídeos, situação que, segundo os últimos dados do concelho, tem vindo a agravar-se significativamente, levantando sérias dificuldades ao respetivo serviço municipal.

Localizado no perímetro da Zona Industrial de Cantanhede, junto à antiga ETAR entretanto desativada, “o canil encontrava-se claramente subdimensionado para acomodar os animais capturados diariamente, o que levantava sérios problemas em termos de logística e outros daí decorrentes nomeadamente a nível de salubridade”, afirma o vereador do pelouro, Adérito Machado, adiantando que “a intervenção realizada era absolutamente necessária para assegurar o  respeito pelas exigências da legislação em vigor em matéria de higienização, funcionalidade e adequada guarda dos animais”.

“Trata-se de um investimento necessário desde há bastante tempo, tínhamos de aumentar a capacidade do canil para acompanhar a evolução das capturas regulares”, afirma o autarca, alertando para a necessidade de “haver sentido de responsabilidade da parte de quem tem animais de companhia ou de estimação”, e apelando “para que não os abandonem, o que, além de ser uma violência para os animais, levanta problemas de saúde pública e de segurança para as pessoas”.

Entretanto, para combater o flagelo do abandono dos animais de companhia, o Município de Cantanhede tem adotado práticas de saúde e bem-estar animal no Centro de Recolha Animal (CRAC) e a desenvolver campanhas para estimular a adoção de cães e cachorros.

Além da esterilização, desparasitação externa e interna, os animais adotados são agora vacinados, de forma a prevenir doenças como a Raiva, Parvovirose, Leptospirose e Parainfluenza (tosse do canil), e é efetuada a sua identificação eletrónica gratuitamente.

Recorde-se que a vacina antirrábica e a identificação eletrónica são obrigatórias por lei.

“Quem adotar um animal do canil, além de estar a ganhar um amigo para a vida está a contribuir para que haja menos pressão no canil e nos serviços” refere o vereador Adérito Machado, mas sublinhando que “só deve adotar um animal quem achar que tem disponibilidade financeira, espaço físico e tempo para isso”.

Os animais disponíveis para adoção podem ser visitados nas instalações do Centro de Recolha Animal ou através da página do Facebook em “Centro de Recolha Animal de Cantanhede”, ou ainda na página oficial do Município.

 

 

Fonte: Município de Cantanhede