O segredo de justiça, os megaprocessos e o crime económico-financeiro foram alguns dos assuntos abordados pela Procuradora Geral da República, Joana Marques Vidal, durante a conferência promovida pelo Lions Clube de Mealhada, que decorreu, na noite do passado sábado, no empreendimento turístico Quinta dos Três Pinheiros, em Sernadelo, no concelho da Mealhada.

Joana Marques Vidal “inaugurou”, assim, o ciclo de conferências do Clube da Mealhada e falou para uma vasta plateia, onde se encontravam, nomeadamente, juízes, procuradores, advogados e antigos autarcas municipais.

Numa conversa que teve como único “tabu” a sua recondução no cargo, Joana Marques Vidal respondeu às muitas questões que lhe foram colocadas e defendeu que “ainda há muita tolerância relativamente a comportamentos em relação aos quais não podemos ser tolerantes”, falando do crime económico-financeiro.

A Procuradora Geral da República, entre outras ideias, defendeu ainda que “a justiça deve ser célere sim, mas essa celeridade nunca pode por em causa a investigação”.

Na oportunidade, Isabel Moreira, presidente do Lions Clube de Mealhada, lembrou a participação de Joana Marques Vidal, como oradora convidada do Clube há onze anos, na qualidade de presidente da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) para manifestar depois – num registo mais pessoal – o seu desejo de ver a Procuradora Geral da República reconduzida no cargo. “E não é apenas por ser a primeira mulher Procuradora Geral da República ou pela competência e independência que lhe são reconhecidas, mas sobretudo porque nos tem demonstrado, a nós cidadãos, que a justiça é mesmo para todos”, disse.

A apresentação de Joana Marques Vidal foi feita pelo juiz Conselheiro Jubilado, Nuno Salgado, membro do Lions Clube de Mealhada, que não deixou de sublinhar a competência e elogiar o desempenho da Procuradora Geral da República, à semelhança de várias outras personalidades presentes na iniciativa, como o médico estomatologista António Faria Gomes, de Águeda.

A assistir à conferência, estiveram representantes de vários Clubes Lions do país (Águeda, Bairrada, Santa Joana Princesa-Aveiro, Santiago do Cacém e Vila do Conde), mas também o Procurador geral-adjunto João Marques Vidal, director do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Coimbra, o vereador Nuno Canilho, em representação da Câmara Municipal da Mealhada, o ex-presidente da Câmara Municipal de Águeda, Gil Nadais, Carlos Ferreira, em representação do Governador do Distrito 115 Centro Norte de Lions Clubes e o aguedense José Gorgulho, ex-diretor internacional do Lions.