Como todos os anos, a Delegação no Concelho da Mealhada da Cruz Vermelha Portuguesa deu apoio, na semana passada, aos peregrinos que passaram pelo município mealhadense, vindos do Norte do país. Em 2018, os técnicos e voluntários contaram com a «ajuda» de crianças e jovens que puderam, assim, ter contacto com esta experiência.

É sempre junto ao Cineteatro Messias, na cidade da Mealhada, que a Cruz Vermelha da Mealhada “estaciona” o seu apoio. Este ano foi do dia 7 ao dia 10 de maio.

IMG_20180507_141003_resized_20180511_122916244Logo no primeiro dia, o local foi visitado por crianças do primeiro ano do Centro Escolar da Mealhada. “Houve uma ação de sensibilização, juntamente com peregrinos, onde se alertou para que não fosse colocado lixo para o chão e ainda se deu uma explicação do tempo que demora um plástico e / ou metal a desaparecer”, explicou-nos Vítor Glória Soares, presidente da Delegação no Concelho da Mealhada da Cruz Vermelha Portuguesa, acrescentando que a “sessão” culminou com a plantação de uma árvore, que permanece agora naquele local.

Nos restantes dias estiveram presentes alunos do Centro de Atividades de Tempos Livres da Escola Básica 2,3 da Mealhada, que “colaboraram em pequenas tarefas de apoio aos peregrinos”.

Em jeito de balanço, Vitor Soares referiu que, este ano, “deram assistência a centenas de pessoas” e ainda que “houve muito mais peregrinos do que nos últimos anos”.

O acampamento da Cruz Vermelha Portuguesa, na Mealhada, funcionou durante quatro dias, das 8h às 22 horas, e dos cerca de quarenta voluntários presentes, estiveram sempre em permanência quatro técnicos: médicos, enfermeiros, podologistas,… “Essencialmente, fizemos massagens, tratamento de bolhas e outras pequenas situações”, concluiu o dirigente.

 

MSL