Atualização da notícia em http://www.bairradainformacao.pt/2018/04/18/apoio-extra-ao-carnaval-da-mealhada-e-uma-nao-questao/

O apoio dado à Associação de Carnaval da Bairrada (ACB) para realização do Carnaval de 2018 foi questionado em Assembleia Municipal da Mealhada por um deputado da coligação “Juntos pelo Concelho da Mealhada”. Admitindo desconhecer as contas do Carnaval de 2018, o presidente da autarquia adiantou, contudo, não encontrar motivos que justifiquem acionar a verba de 24 mil euros, utilizada para “situações excepcionais”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Foi no ponto da “revisão orçamental”, estipulado na ordem do dia, que Luís Brandão, da coligação que agrega o PSD, CDS, Partido da Terra e o Partido Popular Monárquico, questionou se “havia alguma redução de apoio, em vinte e quatro mil euros, à Associação de Carnaval”.

Rui Marqueiro, presidente da Câmara Municipal da Mealhada, relembrou a existência de um protocolo que estabelece “uma dotação de sessenta mil euros à Associação de Carnaval e que, em casos excepcionais, pode crescer até aos oitenta e quatro mil euros”. O edil acrescentou, contudo, que, em relação à edição deste ano, não encontra “nada que justifique a atribuição desse valor”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

“Houve um desfile nocturno (recorde-se, em substituição do corso de domingo que foi cancelado) que parece ter corrido bem e que a organização quer repetir”, acrescentou Rui Marqueiro, adiantando, contudo, que “ainda ninguém apresentou contas de nada à Câmara e também não foi feito qualquer pedido”.

O «Bairrada Informação» tentou obter uma declaração por parte da ACB sobre uma eventual necessidade deste apoio, mas, até ao momento, nunca o conseguimos.

Vandalismo “ataca” infraestruturas desportivas

Na mesma sessão, e pelo mesmo deputado municipal da coligação, foi ainda questionado “um aumento de verba, em instalações desportivas, no valor de cento e vinte e seis mil euros”.

Sobre isto, Rui Marqueiro disse ser referente a intervenções “de tratamento dos pisos dos Pavilhões do Luso e da Pampilhosa”, mas também do sistema de rega do Campo Américo Couto, na Mealhada. “Estão lá canhões e vamos procurar melhorar, alterando para uns que sejam mais difíceis de serem roubados”, acrescentou.

Uma situação, aliás, falada em outro ponto da ordem de trabalhos, em que o autarca referiu que os contentores instalados provisoriamente no Campo Municipal Jorge Manuel, no Luso, e que servem de balneários, “estão constantemente a serem vandalizados”. “Os jogadores nem lá guardam os equipamentos”, acrescentou.

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Fotografias de José Moura