Os músicos David Antunes e Fernando Tordo, bem como a apresentadora de televisão, Dina Aguiar, estiveram na Mata Nacional do Bussaco para a inauguração do “Trilho dos Famosos”, que decorreu, na tarde de 7 de abril, junto à Fonte do Carregal.

Estão, desde o passado sábado, devidamente identificadas e agora inseridas num carismático percurso, as árvores das vinte e seis figuras públicas que, nos últimos dois anos, se deslocaram à Mata do Bussaco deixando “as suas marcas”, através de plantações, neste bosque de cento e cinco hectares.

Pedro Abrunhosa foi o estreante, em fevereiro de 2016. Seguiram-se José Cid, Gabriela Carrascalão, Rui Reininho, Marco Paulo, Sofia Aparício, Rui Veloso, Luís de Matos, Luís Represas, Maya, José Luís Peixoto, Eládio Clímaco, Dina Aguiar, Eduardo Beauté, Paula Magalhães, Carla Andrino, Biscaia Fraga, Amor Electro, José Pedro Gomes, António Machado, Vítor Melícias, David Antunes, Joana Schenker, Vozes da Rádio, Raquel Loureiro e, na tarde de ontem, Fernando Tordo.

Ao «Bairrada Informação», Dina Aguiar salientou “a simbologia” de fazer parte deste Trilho, situado numa Mata, onde “poderá até ter sido concebida, uma vez que foi no Palace do Bussaco que os meus pais passaram a lua de mel”.

“Ao fazermos parte deste Trilho estamos a contribuir para a preservação da Mata do Bussaco e a demonstrar que estamos ao serviço das pessoas e do nosso país”, acrescentou.

Para Fernando Tordo estar no Bussaco é, por si só, “maravilhoso”. “É uma Mata soberba e com grande história”, referiu, já depois da plantação da árvore e de se tornar, assim, parte do Trilho.

30122837_2097434883607196_1375519848_o“É uma honra fazer parte deste conjunto de artistas e figuras públicas”, disse o músico, elogiando “a cerimónia” de plantação de um cedro, que dedicou “aos filhos e aos netos”. “É uma imagem bonita eles virem cá, daqui a muitos anos, e verem esta árvore”, enalteceu ainda Fernando Tordo, manifestando-se “honrado por estar representado numa Mata candidata a Património Mundial da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura)”. “Significa que este espaço será conservado e muito divulgado”, concluiu.

Recorde-se que o “Trilho dos Famosos” é uma ideia da Fundação Mata do Bussaco inserida no projeto “Criar Raízes”, uma iniciativa de reflorestação e reabilitação daquela que é a única floresta pública portuguesa com a certificação de gestão florestal ambientalmente adequada, socialmente benéfica e economicamente viável.

“Já tínhamos o Trilho da Floresta Relíquia, o Trilho Militar, o Trilho da Água, o Trilho do Adernal… E dentro de muito pouco tempo teremos um importantíssimo trilho, que será o das Árvores Notáveis (estamos só a aguardar a publicação em Diário da República da classificação, já aprovada pelo Instituto de Conservação da Natureza e Florestas, das espécies arbóreas). Faltava-nos o Trilho dos Famosos, para juntar num só percurso as árvores plantadas por figuras públicas”, concluiu ainda o presidente da Fundação Buçaco, António Gravato.

 

Mónica Sofia Lopes