A Biblioteca Municipal da Mealhada abre portas, dia 6 de abril, pelas 21 horas, para uma peça de teatro que pretende trazer à cidade a vivência tranquila e rural da Pampilhosa do século XIX. “O Rio” é o título da peça apresentada pelo Grupo Etnográfico de Defesa do Património e Ambiente da Região da Pampilhosa (GEDEPA).

Até meados do século XIX, a Pampilhosa era uma aldeia rural, tranquila, de gentes afáveis, alegres e trabalhadoras. Atravessada pelo rio Cértima, que serpenteava as suas terras férteis, a Pampilhosa era um oásis para as suas gentes que se instalaram, sobretudo, na parte alta da aldeia. Eram tempos mágicos, estes, quando, no rio Cértima, as suas águas cristalinas pulsavam de vida. Nas pedras, em grande azáfama, as mulheres vão lavando e as conversas correndo de boca em boca. Aqui sabem-se novidades, fala-se da vida alheia, partilham-se conhecimentos. Mas também se canta para espantar os males e aliviar a alma.

Neste serão, o GEDEPA irá recriar uma cena passada no rio corrente, repleta da sonoridade do linguajar brejeiro das gentes de então. A entrada é gratuita.

 

Fonte: Biblioteca da Mealhada