Os gansos que “residem” no Lago do Jardim Municipal da Pampilhosa foram alvo de uma participação de um munícipe à Junta de Freguesia, que garante que “durante uma caminhada, ia sendo atacado”. Apesar dos animais estarem no lago por “mãos” de particulares, a Câmara da Mealhada deliberou, em reunião da autarquia, de 3 de abril, reforçar as medidas de prevenção com a colocação de placas e sensibilização “para a forma como devem ser tratados” estes animais.

No documento enviado à Junta de Freguesia da Pampilhosa, o munícipe garante já ter fugido “umas quatro vezes, para evitar males maiores” e acrescenta que sempre que vai ao Parque vê “pessoas a fugirem literalmente do corredor pedonal com receio de serem atacadas”.

DSC05116Presente na reunião pública da autarquia esteve Rosalina Nogueira, presidente da Junta da Pampilhosa, que declarou “só lá estarem três gansos agora”, mas que, contudo, “já estiveram mais”.

A autarca garantiu ainda que “os gansos foram colocados no lago por particulares” e que “fazem muito barulho”, mas que também “são excelentes animais de guarda” e “ficam muito bem no lago”. Rosalina Nogueira ressalvou ainda que “os gansos ficam mais bruscos quando estão na altura da reprodução”.

Sónia Branquinho, da coligação “Juntos pelo Concelho da Mealhada”, corroborou desta última alusão, acrescentando “ser o macho o mais agressivo”, mas que os gansos “ficam bonitos, num espaço que é magnífico”.

Rui Marqueiro, presidente da Câmara da Mealhada, sugeriu que sejam colocadas tabuletas com mensagens, nomeadamente “Cuidado com os gansos”, e fazer-se uma sensibilização para a forma como devem ser tratados.

Sónia Branquinho sugeriu que essa informação seja “mais pedagógica e técnica” e Hugo Silva, também da coligação, acrescentou “que se deve envolver as crianças da escola, nesta sensibilização, nomeadamente, através do Centro de Interpretação Ambiental”.

O vereador disse ainda “haver uma caixa de rega, numa das entradas do Parque, que está perigosa” e já ter visto “uma senhora a cair no local”.

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Fotografia de capa de Arquivo, datada de novembro de 2016