O sucesso da primeira edição fez com que, na manhã da passada quarta-feira, fosse “inaugurada” mais uma temporada do “Cultiva a Leitura com…”, na freguesia do Luso. Um projeto que conta com bibliotecas de rua, tertúlias, concursos, leituras, exposições e “muitas surpresas” e que, para além da população em geral, envolve a comunidade educativa. O ponto de partida é da Junta, mas conta com uma panóplia de entidades parceiras, nomeadamente a Câmara da Mealhada, Centro Social Comendador Melo Pimenta, Agrupamento de Escolas, entidades desportivas e Fundações Buçaco e Bissaya Barreto.

Depois de José Luís Peixoto, o escritor “do ano” na freguesia do Luso é Valter Hugo Mãe, autor de várias obras, tais como, “O Paraíso são os outros” ou “A verdadeira história dos pássaros” e que estará no Luso, nos próximos dias 25 e 26 de maio.

“Este é um trabalho de continuidade do que fizemos no ano passado. É importante não só pela leitura, mas pela partilha”, disse, na apresentação que foi feita na Biblioteca do Luso, no edifício do Turismo, Arlete Gomes, impulsionadora do projeto. “A leitura ajuda-nos a escrever melhor e a pensar as coisas de outra maneira”, continuou.

Também Nuno Canilho, vereador na Câmara da Mealhada, referiu, para uma plateia repleta de crianças, que “ler uma história é saber coisas diferentes”. E sobre a presença do escritor no Luso também teve uma palavra a dizer: “É tão bom conhecermos as pessoas que estão atrás das obras…”.

Mas até que isso aconteça muitas serão as iniciativas que a freguesia terá, com destaque para os marcadores de livros, com excertos de obras de Valter Hugo Mãe,  que estarão espalhados pelos supermercados, cafés, farmácias e Igreja, “uma forma de motivar as pessoas a irem ler o resto…”.

O ponto alto será a vinda do escritor ao Luso e a programação, ainda preliminar, conta, no dia 25, com um percurso intitulado “Emídio Navarro”, que pretende “pegar em obras dos ‘nossos’ ilustres e saber os seus significados”. Um trajeto ao qual se vai juntar o “percurso da água” e que culminará nas Termas. Haverá também “encontros” no Centro Escolar e Centro de Dia Comendador Melo Pimenta.

No dia seguinte, será feita uma visita à Mata Nacional do Bussaco, onde para além da plantação de uma árvore, decorrerá um percurso literário com o objetivo de “‘avivar’ o passado, em que os escritores vinham de Coimbra e faziam reflexão na Mata do Bussaco”. Há noite, pelas 21 horas, realizar-se-á um encontro – “conversa informal” – com a população.

Valter Hugo Mãe recebeu, em 2007, o Prémio Literário José Saramago, que considerou o romance “O Remorso de Baltazar Serapião” um verdadeiro “tsunami literário”. Em 2012 foi também galardoado com o Grande Prémio Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa, no Brasil.

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Fotografia de José Moura