Um incêndio num dos quatro pólos da empresa de capacetes NEXX, situada na Zona Industrial de Amoreira da Gândara, no concelho de Anadia, ao início da tarde do passado sábado, dia 20 de janeiro, destruiu por completo o módulo, onde não se encontrava nenhum trabalhador aquela hora. À comunicação social, o proprietário garantiu “iniciar a semana de trabalho normalmente, apesar dos constrangimentos inerentes ao fogo”.

Apesar do “grande incêndio”, visível num video partilhado na internet, e das horas de rescaldo que o mesmo levou, o fogo apenas ficou confinado ao módulo em que as chamas tiveram início, não passando para as infraestruturas ao lado. Essa era aliás a “grande preocupação” manifestada por Ana Matias, comandante dos Bombeiros Voluntários de Anadia.

“Este tipo de combate e ocorrência só é possível com uma grande equipa no terreno e prontidão imediata de várias corporações. Desta forma, não passou o nível de perigosidade, que estava inicialmente pré-definida”, destaca Ana Matias, elogiando o trabalho de dezenas de operacionais de nove corporações. “Foi um trabalho excecional e uma operação de grande risco, dados os materiais inflamáveis que se encontravam no interior”, acrescenta ainda.

“Fundada em 2001, a Nexxpro produz capacetes e acessórios para motociclismo, sendo a primeira empresa portuguesa a usar tecnologia para produção de capacetes em fibra. (…) está representada em cinquenta e seis países”, lê-se no Diário de Coimbra, no dia seguinte ao do incêndio, onde estiveram cinquenta e oito operacionais com dezanove viaturas.

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Galeria de fotografias, de José Moura, em https://www.facebook.com/bairradainformacao/