José Luis Iglésias, fundador do grupo Roxinóis, marcou, culturalmente, toda a segunda metade do século XX, em Anadia. O músico, compositor e dinamizador de cultura foi relembrado na última Assembleia Municipal de Anadia, pelo percurso que teve no concelho anadiense. Rui Bastos, do Partido Comunista Português, apresentou uma proposta apelando para que o Cineteatro de Anadia passe a ser denominado de Cineteatro Mestre José Iglésias.

Filho de pais oriundos de Ferrol, na Galiza, José Luís Fernandes Lhano Iglésias nasceu em Penafiel, mas radicou-se em Anadia a partir de 1 de janeiro de 1948. Rui Bastos relembrou o dinamizador cultural, falecido em 2005, propondo que “a Assembleia Municipal delibere recomendar à Câmara que atribua ao Cineteatro de Anadia a denominação Cineteatro Mestre José Iglésias, pelos relevantes serviços cívicos, sociais e culturais prestados”.

Segundo o documento, José Luis Iglésias, para além de “um verdadeiro animador cultural”, foi desenhador tipógrafo, tendo imprimido “a sua marca artística nos rótulos das garrafas de espumante da Bairrada e nas mesas do antigo Café Central”.

No antigo Cine-Teatro São Jorge, em 1951, estreou a revista “Enquanto Houver Rouxinóis, Viv’Alegria”, um espetáculo “no qual pontificavam as tradições musicais da Bairrada” e que esteve em cena durante cinco anos, “nas principais cidades do país”.

A “Festa das Vindimas”, que atraia imensos turistas, bem como a tradição nortenha dos “Reis” trazida por “Zeca Iglésias” conseguiu angariar verba para, por exemplo, a “aquisição de um televisor para a sede do Futebol Clube de Anadia”, beneficiando também os Bombeiros Voluntários de Anadia e a Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM).

Foi ensaiador de “Marchas Populares” em vários locais do país, “fundou e dirigiu o Coral dos Professores e Funcionários da Escola Preparatória de Anadia e fez inúmeras digressões com o Grupo ‘Os Rouxinóis’, desde Luxemburgo até aos Estados Unidos, em prol da APPACDM”.

Manuel Pinho, presidente da Assembleia Municipal de Anadia, regozijou-se pela recordação, relembrando “ter sido ensaiado por José Luis Iglésias”. “No entanto, estamos num serviço que tem regras e não compete a este órgão tecer qualquer voto em relação a esta proposta”, concluiu.

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Fotografia de Miguel Rolo