O executivo da Câmara da Mealhada aprovou, na manhã de 18 de dezembro, as taxas de Imposto sobre o Rendimento das pessoas Singulares (I.R.S.), de Derrama (imposto municipal sobre os lucros das empresas) e Imposto Municipal sobre Imóveis (I.M.I.).

A participação variável de I.R.S. fixa-se nos 2%, o que corresponde a uma redução de 60% da receita que seria arrecadada pela Câmara e que, assim, reverterá a favor dos munícipes.

No caso da Derrama, a taxa aplicar em 2018 é de 0,5%, sobre o lucro tributável sujeito e não isento de Imposto sobre o Rendimento de pessoas Coletivas, para o sujeitos passivos com um volume de negócios, no ano anterior, que não ultrapasse os cento e cinquenta mil euros; e, nas mesmas condições, de 1,0% para o volume de negócios superior a cento e cinquenta mil euros.

Em relação ao I.M.I., a taxa fixa-se em 0,3%, no mínimo permitido por lei, para os prédios urbanos, tendo ainda uma dedução fixa, mediante o número de dependentes: no caso de um a equivalência é de vinte euros; no caso de dois é de quarenta euros; e três ou mais a dedução é de setenta euros.

Esta dedução é válida para os casos de habitação própria, permanente, coincidente com o domicílio fiscal do proprietário.