O presidente da Junta do Luso está preocupado com o que diz ser uma “onda de assaltos” que está assolar a freguesia no último mês. Na madrugada de segunda-feira, dia 18 de dezembro, “os amigos do alheio” passaram pelo Cemitério, segundo o autarca, “pela terceira vez em pouco tempo”.

“Desta vez levaram torneiras das casas de banho e contadores, mas nas outras foram ‘atacar’ as peças das campas e lamparinas”, explicou, ao «Bairrada Informação», Claudemiro Semedo, enumerando os assaltos de que tem conhecimento: “O ‘Restaurante Lourenços’, uma casa particular e o Cemitério, por três vezes”.

Apresentada a queixa na Guarda Nacional Republicana, o autarca não esconde a preocupação “com o que se anda a passar na freguesia”.

Contactado pelo nosso jornal, o Capitão Cláudio Lopes, comandante do Destacamento Territorial de Anadia da Guarda Nacional Republicana, explica que, nos últimos tempos, há registo “de furto de contadores em duas residências e num café” e também “de torneiras, em cobre, no Cemitério e no Clube Desportivo do Luso”.

 

Fotografia de José Moura