O Orçamento Municipal de Anadia para 2018, no valor de 21.250.200 euros, foi aprovado, por maioria, com a abstenção dos vereadores do Partido Social Democrata, na reunião do executivo realizada no passado dia 6 de dezembro (leia-se o comunicado da autarquia em http://www.bairradainformacao.pt/2017/12/13/camara-de-anadia-aprova-orcamento-para-2018-no-valor-de-21-milhoes/).

No dia seguinte ao da publicação da nota de imprensa na página oficial do Município de Anadia, na rede social Facebook, a comissão política em Anadia do PSD emitiu um  comunicado que, da mesma forma, transcrevemos na integra.

 

No passado dia 6 de dezembro, o executivo municipal MIAP/PS, levou à reunião de Câmara a discussão das GOP para 2018.

Na sequência da discussão, os Vereadores do PSD Litério Marques e Anabela Melo, decidiram abster-se neste que é o primeiro orçamento da equipa recém eleita MIAP/PS, uma vez que, após este executivo ter recebido contributos por parte do PSD, na sequência da audição ao abrigo do estatuto do direito de oposição, nenhuma das propostas apresentadas se encontra plasmada no documento financeiro em análise.

Nas Grandes Opções do Plano para 2018, estão definidas as linhas orientadoras de desenvolvimento estratégico do Município, nomeadamente os investimentos essenciais o da responsabilidade única e exclusivamente do Executivo Camarário, cuja determinação segue o projecto eleitoral a que se propuseram e que obviamente é divergente do projecto subscrito pela candidatura do PSD, nas últimas eleições autárquicas, pelo que não nos revemos em muitas destas opções políticas e nas respectivas e insuficientes dotações previstas para áreas muito importantes para o nosso concelho, tais como desenvolvimento económico e industrial, turismo, e a restruturação da rede de abastecimento de águas.

Vamos fiscalizar, activamente a execução do que está proposto nestes documentos, quer na Câmara Municipal, quer na Assembleia Municipal, como efectivamente nos compete, até porque este documento financeiro, sendo previsional, tem de estar sob permanente controlo e actualização.

Não podemos deixar de referir, também, que os documentos encerram, na opinião dos vereadores do PSD, muitas lacunas, omissões e insuficiências, mas como é evidente e natural, também reflectem objectivos e projectos que são comuns a quem quer o desenvolvimento de Anadia e uma melhor qualidade de vida para os munícipes.

Aproveitamos, ainda, para referir que não deixaremos de apresentar democraticamente as nossas ideias e de expressar as nossas opiniões, como fizemos muito recentemente, mesmo que isso incomode algumas pessoas, não deixando de estar ao lado do executivo maioritário, como já estivemos, sempre que acharmos que é a melhor solução para o nosso concelho.

Este é um plano e um orçamento, que adia o desenvolvimento do nosso concelho, desacelera face a uma dinâmica eleitoralista e objectiva de 2017, e inconsequentemente, não defende uma única medida de apoio à natalidade, e à fixação de pessoas no nosso concelho, o que só por si justifica o nosso voto de abstenção.

 

Anadia, 13 de Dezembro de 2017

 

 

Fotografia da reunião pública da Câmara de Anadia, em novembro de 2017