O mau tempo que se fez sentir nas regiões Centro e Norte do país, nas últimas horas, também assolou os concelhos de Anadia e Mealhada. As quedas de árvores foram as maiores incidências, com três a resultarem em danos de viaturas, uma delas com um ferido ligeiro, em Anadia; e na Pampilhosa, a Extensão de Saúde “viu” o seu piso inferior, onde decorrem as consultas, ser totalmente inundado.DSC04635

Em Anadia, o período mais crítico decorreu das 18h 30m de domingo até à 1 hora de 11 de dezembro. O corpo de bombeiros foi acionado para treze ocorrências, “quase todas em simultâneo” e com incidência para “quedas de árvores e de infraestruturas, bem como inundações”.

“Três das ocorrências de quedas de árvores resultaram em danos em viaturas, tendo numa delas no Pereiro, resultado num ferido ligeiro, uma mulher, de trinta e um anos, ocupante da viatura, que foi transportada para o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, tendo já tido alta”, declarou, ao «Bairrada Informação», Ana Matias, comandante dos Bombeiros de Anadia, que garantiu ainda que, no concelho, houve “ocorrências, que foram também resolvidas por funcionários da Câmara de Anadia e pela Associação de Apoio Florestal e Ambiental de Avelãs de Cima, que estiveram, durante o período mais crítico, em estreita articulação e colaboração com o corpo de Bombeiros”.

A corporação da Pampilhosa teve, desde a meia noite de domingo até à manhã de ontem, “quatro cortes de árvores” e ainda “uma queda de estrutura de chapa de zinco”, na Rua da Valteira, no Botão.

A intervenção mais morosa foi a da remoção de toda a água do edifício da Extensão de Saúde da Pampilhosa, na manhã da passada segunda-feira, que obrigou médicos, enfermeiros, auxiliares e administrativos a fazerem o atendimento aos utentes no primeiro andar do edifício.

Os Bombeiros da Mealhada procederam ao corte de árvores em Barrô e na Estrada Nacional 234, bem como a remoção de um painel que se soltou na Rua da Estação, na cidade da Mealhada.

Também na Mata Nacional do Bussaco, os sapadores florestais procederam ao corte de duas árvores.

 

Mónica Sofia Lopes