Anadia concentrou todas as atenções, na tarde de 2 de dezembro, para a Biblioteca Municipal. Para além da inauguração, com descerramento de placa, da zona envolvente do edifício, requalificada há pouco tempo, o executivo camarário deu a conhecer o  novo Portal da Rede de Bibliotecas de Anadia (R.B.A.) e celebrou ainda um Acordo de Entendimento para a Promoção do Desenvolvimento dessa rede.

Chama-se “Parque das Estórias” e “faz parte de uma obra mais vasta de requalificação urbana da área envolvente da Biblioteca Municipal de Anadia, que teve um custo total de trezentos e trinta e oito mil euros”. Um espaço que, segundo Teresa Cardoso, presidente da Câmara de Anadia, procura em primeiro lugar “o bem-estar de quem o frequenta” e explica: “Chama-se ‘Parque das Estórias’ (pensado pelo arquiteto Rui Rosmaninho, funcionário da autarquia) porque ali vão nascer as imagens do imaginário das crianças que interagindo umas com as outras, vão estimular a criatividade de cada uma”.

“A obra contemplou a construção de um parque verde público, a implantação de um parque infantil e a aplicação, na encosta, de um edifício miradouro (com vista para as Serras do Caramulo e do Bussaco)”, lê-se num comunicado de imprensa da autarquia, que acrescenta: “Foram igualmente previstas a beneficiação da rede viária existente, o aumento da área para parqueamento automóvel, a melhoria das condições de acessibilidade, com redução de barreiras arquitectónicas, a aplicação de mobiliário urbano adequado e funcional, e, ainda, a implantação de rede de iluminação pública em tecnologia de LED”.

No seu discurso, a edil sensibilizou, e perante uma plateia de pessoas ligadas ao setor da Educação, que “o espaço seja respeitado” e utilizado com “civismo”. “Ajudem-nos a moralizar os nossos jovens para a preservação destes espaços em que vamos investindo”, referiu.

A cerimónia inaugural da zona envolvente da Biblioteca serviu também para que fosse feita a apresentação do portal da Rede de Bibliotecas de Anadia, “uma biblioteca virtual única”, garante Teresa Cardoso, sobre a plataforma que agrega várias entidades: Agrupamento de Escolas de Anadia; Biblioteca Municipal de Anadia; Centro Cultural, Recreativo e Académico de Avelãs de Cima; Colégio de Nossa Senhora da Assunção; Colégio Salesianos de Mogofores; Escola Profissional de Anadia / Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada; Junta de Freguesia de Sangalhos; Museu do Vinho Bairrada; e Santa Casa da Misericórdia de Anadia.

Na prática qualquer publicação pode ser procurada, virtualmente, através de um catálogo disponível, no separador da Rede de Bibliotecas de Anadia, em http://www.bm-anadia.pt/Nyron/Library/Catalog/.

“O portal que hoje apresentamos estimula a comunidade ao livre acesso a toda a informação e conhecimento utilizando as novas tecnologias para isso”, afirmou Teresa Cardoso, elogiando “as boas práticas e trabalho exemplar desta Rede, que nos distingue a nível nacional”.

Com cerca de seis mil utilizadores inscritos, a Biblioteca de Anadia prepara-se, “muito brevemente”, para colocar também no terreno uma biblioteca itinerante.

 

Texto de Mónica Sofia Lopes

Galeria de fotografias em https://www.facebook.com/bairradainformacao/