A empresa Transportes Pascoal, com sede na Mealhada, vai plantar mil árvores em terrenos públicos que foram atingidos pelas chamas, no passado mês de agosto, na freguesia de Barcouço, e na Mata Nacional do Bussaco, em áreas fustigadas pelo ciclone Gong (janeiro de 2013) e pela tempestade Stéphanie (fevereiro de 2014).

Nas ações de reflorestação que irão decorrer em Barcouço e na Mata Nacional do Bussaco, realizadas por colaboradores da Transportes Pascoal, serão plantadas árvores certificadas provenientes dos viveiros da Fundação Mata do Bussaco (FMB), num investimento total de sete mil e quinhentos euros, integralmente suportados pela empresa de transportes sediada na freguesia de Barcouço, concelho da Mealhada.

A iniciativa, formalizada num protocolo assinado na manhã desta segunda-feira, dia 4 de dezembro, na sede da Fundação, mereceu rasgados elogios da parte do presidente da Fundação, António Gravato: “É uma ação pioneira e de incomensurável importância para a defesa e proteção da Natureza, que louvamos vivamente e que entendemos que devia ser seguida por mais instituições. Lançamos, aliás, o repto a outras empresas para fazerem o mesmo. Mais do que as palavras ou até mesmo as críticas, o que verdadeiramente interessa é unir esforços e agir, dando exemplos positivos, amigos do ambiente, metendo mãos à obra, ajudando a recuperar as áreas de floresta ardida, reflorestando tudo o que é possível reflorestar”.

José Pascoal, sócio-gerente da empresa benemérita, lembra como tudo começou: “Vimos a nossa floresta ardida – só na freguesia de Barcouço as chamas consumiram uma área de oitocentos e vinte e dois hectares – e entendemos que não podíamos permanecer indiferentes a este flagelo. Decidimos, então, trocar os habituais presentes de Natal por árvores no contexto de uma ação que apelidámos de ‘Neste Natal vamos plantar o futuro!’. E, com o apoio do presidente da Junta de Freguesia local, João Cidra Duarte, unimos esforços e avançámos para a compra das árvores, todas elas certificadas, provenientes dos viveiros da Fundação, ajudando também, deste modo, a própria reabilitação da Mata Nacional do Bussaco, que é candidata a Património Mundial da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura)”.

“É importante para nós ajudar a reduzir a nossa pegada de carbono no mundo, contribuindo assim para um planeta mais verde e mais saudável. Reduzir a quantidade de dióxido de carbono que libertamos para a atmosfera diariamente passa pela alteração de hábitos e também por gestos como este que vamos ter já no dia 9 de dezembro, pelas 15 horas, na Mata Nacional do Bussaco, com a plantação simbólica da primeira das mil árvores que adquirimos”, afirmou José Pascoal.

Na opinião do presidente da Câmara Municipal da Mealhada, Rui Marqueiro, “esta iniciativa da Transportes Pascoal é de uma generosidade acima de qualquer adjetivo que possamos usar. É muito bom constatar que há empresas que efetivamente materializam na prática aquilo que apregoam, ou seja, que verdadeiramente cumprem a sua responsabilidade social e ambiental, com ações, como esta, de elevada importância, que efetivamente ajudam a melhorar a nossa floresta pública. Ações que devem ser seguidas por muitos outros”.

Recorde-se que em Barcouço e na Mata Nacional do Bussaco serão plantados pinheiros mansos, freixos, carvalhos alvarinhos, sobreiros, medronheiros, teixos, ulmeiros e amieiros. Tudo árvores autóctones.

 

Fonte: Fundação Mata do Bussaco

Fotografia: José Moura

Legenda: João Cidra Duarte, presidente da Junta de Freguesia de Barcouço (Mealhada); Catarina Pascoal, diretora de qualidade da empresa Transportes Pascoal; António Gravato, presidente da Fundação Mata do Bussaco; e José Pascoal, sócio-gerente da Transportes Pascoal