O único candidato ao concurso público para atribuição de licença de uso privativo para estabelecimento comercial no Jardim Municipal da Mealhada pediu alargamento do prazo para apresentação do projeto final, “com as devidas especialidades de engenharia”. O assunto foi analisado pelo executivo da Câmara Municipal da Mealhada, na manhã do passado dia 6 de novembro, que deliberou a prorrogação do prazo por trinta dias.

Arminda Martins, vereadora na autarquia, esclareceu ter havido “um conjunto de alterações no concurso (da parte da autarquia), após não ter sido aceite o projeto que este candidato remeteu inicialmente”. “É por causa disto que o candidato nos está a pedir tempo”, acrescentou ainda.

Recordamos os nossos leitores que desde março passado que a “Esplanada Jardim”, situada junto à Câmara Municipal da Mealhada, tem apenas o seu lugar, como se vê na imagem. Um local que estava concessionado há vinte anos a um gerente que arrendava o espaço para exploração de outras pessoas.  O terreno é público e pertence à Câmara da Mealhada, mas as condições do edifício estavam degradadas, tendo “obrigado” a autarquia a desmantelar o edifício para que possa “nascer” outro, tendo a forma modular sido a escolhida pelo executivo camarário.